quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Atendimento personalizado: via e-mail, skype, telefone e WhatsApp.

/ /







Atendo pessoas que ainda não conseguem ter um relacionamento duradouro, ainda não encontraram o parceiro de suas vidas.



Pessoas que estão num relacionamento conflituoso. Algumas me procuram já decididas pela separação e outras decididas a salvar seu relacionamento. Vejo pessoas desistindo da separação quando antes já estavam decididas por ela, e pessoas que optam por uma separação quando esta alternativa ainda não lhes parecia tão clara.



Pessoas que ainda estão ligadas ao sofrimento daquele momento ou ao ex-parceiro e por isso não conseguem levar a vida adiante.



Pessoas que querem reconquistar o (a) ex.




Para todos os casos, meus clientes compreendem que a vida vale a pena ser vivida em sua mais profunda intensidade. Que momentos simples e singelos são tão significativos quanto datas especiais, e que vale a pena investirmos nos nossos relacionamentos. Casais felizes fazem uma sociedade melhor.



Andreia Fargnoli: Especializada em relacionamentos.



Atendimentos  via e-mail, telefone e Skype e agora WhatsApp   para todos os países. 

Clientes de outros países: Transferências podem ser feitas por  Western Union.

Consulte valores no:

dicasderelacionamento@hotmail.com

Andreia Fargnoli




Participe da nossa página no Facebook: clique aqui


segunda-feira, 30 de março de 2015

10 dicas para não estragar seu relacionamento

/ /

Muitas pessoas ultimamente têm procurado técnicas e fórmulas milagrosas que as ensine a salvar o seu relacionamento. Contudo, tão importante quando saber o que fazer de certo em um relacionamento, é saber o que não fazer para estragá-lo. Se você puder prestar atenção aos seus atos cotidianos, identificar e evitar as atitudes abaixo, certamente estará contribuindo de forma positiva para o futuro da relação. 

1. Evite guardar a sua opinião com relação às atitudes de seu parceiro que lhe incomodam, pois o que inicialmente parece pequeno um dia poderá ser o estopim de uma grande guerra. Por exemplo, se você se incomoda com a toalha molhada sobre a cama, converse com ele a primeira vez que isso acontecer e exponha claramente porque isso lhe incomoda. Caso você for empurrando com a barriga , pode ser que um dia a gota d´agua para a separação seja justamente a tolha molhada que insiste em repousar sobre a cama. 

2. Evite guardar mágoas e ressentimentos do seu parceiro ou parceira quando ele (ou ela) lhe falar algo que você considere ofensivo. Procure livrar-se desse sentimento antes que ele seja capaz de transformar o amor em ódio. Há duas técnicas que lhe permitem evitar o acúmulo de raiva. A primeira: respire fundo e simplesmente deixe o sentimento ir embora - aceite seu parceiro como ele é, incluindo as falhas, pois ninguém é perfeito (nem você). A segunda: fale com seu parceiro (a) sobre isso e procurem uma solução que agrade ambos (e não só você). Tente falar sem confrontar e sim de um jeito que expresse como você se sente sem ser acusatório. De repente você pode descobrir que a intenção não era lhe ofender. 

3. Por mais difícil que possa parecer, procure controlar o seu ciúme e o excesso de desconfiança. O ciúme é um veneno letal para a maioria das relações. Um pequeno ciúme leve e ponderado chega ser sadio para a relação, mas quando chega a necessidade de controlar o seu parceiro (a), ele se transforma em brigas que deixam ambos infelizes. Se você tem problemas com ciúmes, e chega ao ponto de parar a sua vida para perseguir o outro, é importante que você reconheça que a raiz desse problema é a sua insegurança, que pode estar ligada a sua infância, ou a algum relacionamento anterior em que você se feriu. Portanto, é necessário que você procure o auxilio de um profissional para compartilhar as suas inseguranças e frustrações e não mais dar vazão a elas em seu relacionamento. 

4. Evite idealizar e colocar excessivas expectativas no ser amado. Freqüentemente no início da relação nós esperamos que nossos parceiros nos coloquem em primeiro lugar em tudo, que nos surpreendam, nos suportem, que sejam sempre sorridentes e etc. Sem perceber, nós criamos expectativas muito altas e não nos damos conta que o nosso parceiro não é perfeito, como ninguém é. Não podemos esperar que eles (ou elas) sejam carinhosos e amorosos a cada minuto de cada dia, pois todos têm períodos difíceis na vida. Não podemos esperar que eles sempre pensem na gente, já que eles obviamente vão também pensar neles ou em outros alguma hora. Não podemos esperar que eles sejam exatamente como nós somos, já que cada um é cada um. Expectativas muito altas levam a desapontamento e frustração, especialmente se não comunicamos ao outro essa expectativa. Como podemos esperar que nosso parceiro atinja essas expectativas se eles nem sabem sobre elas? O remédio é baixar nossa ansiedade, deixar nossos parceiros serem eles mesmos, e aceitá-los e amá-los por isso. 

5. Evite criar um abismo entre o casal. Esse não é um problema só de que tem filhos, mas também de outros casais que trabalham excessivamente, viajam constantemente e não abrem de suas atividades de prazer. Infelizmente, casais que não passam algum tempo sozinhos acabam criando um distanciamento entre si. Embora passar tempo junto quando você está com filhos, amigos ou família seja bom, é importante também passar algum tempo juntos e sozinhos. Se está difícil achar esse tempo, sugiro que reservem horário um para o outro no decorrer do dia e levem a sério o combinado, pois se você não desmarca o dentista ou a aula de ginástica, porque desmarcar o horário com a pessoa que você ama? E quando vocês estiverem juntos, façam um esforço para se conectarem, se divertirem e se curtirem, exatamente como vocês faziam no início do relacionamento e não apenas estejam juntos por obrigação. 
6. Evitar o diálogo. Esse pecado agrava todos os itens da lista, pois a boa comunicação é fundamental para um bom relacionamento. Se você tem ressentimento, você deve conversar sobre isso em vez de deixar o ressentimento crescer. Se você é ciumento, você deve abrir o jogo, ser honesto e expor sua insegurança. Se você tem expectativas, deve dizê-las ao seu parceiro. Se existem problemas, vocês devem reconhecê-los e trabalhar para solucioná-los. Comunicação não quer dizer apenas falar, discutir a relação ou brigar. Comunicação quer dizer revelar os seus sentimentos (frustração, desculpa, medo, tristeza, alegria) sem medo de demonstrar fraqueza. Para o diálogo entre o casal ficar mais interessante, comunique também o quanto você é feliz ao lado dele (ou dela), o quanto ainda o (a) ama e o quanto vocês são felizes. 

7. A falta de reconhecimento também é um grande exterminador de relacionados e geralmente, ele vem aliado à falta de diálogo. A frieza de sentimentos pode ser compreendida como uma falta de gratidão e apreciação de tudo o que o seu parceiro (ou parceira) faz para você. Toda pessoa (até você) quer ser reconhecida e elogiada pelo que faz. Ele lava os pratos ou cozinha algo que você gosta? Ela lhe ajuda, dá suporte ou compreende o seu trabalho? Ao invés de reclamar que a cozinha está uma bagunça, ou que é obrigação dela compreender a sua profissão, tire um tempo para dizer obrigado, dar um beijo e um abraço. Essa pequena atitude poderá fazer com que a pessoa se sinta realmente amada por você e importante na sua vida. 

8. Falta de afeto e de troca de carinho. Nesse item, não estamos falando somente de sexo, mas também dele. Estudos comprovam que para a mulher receber atenção do marido e ser acariciada por funcionam como preliminares para a relação sexual. Afeto é importante, faz bem e todo mundo precisa de um pouco dele, especialmente vindo de quem amamos. Tire um tempo, todo santo dia, para dar atenção ao seu parceiro; dê um beijo quando ele ou ela chegar em casa do trabalho, diga-lhe Bom Dia e Boa Noite, chegue por trás e dê um beijo no pescoço, massageie suas costas enquanto ele vê TV e o que mais a criatividade de vocês permitir. 

9. Teimosia. Todo relacionamento terá problemas e discussões - mas é importante que você aprenda a resolvê-los depois de baixar a guarda um pouco. Infelizmente, muitos de nós são tão teimosos a ponto de não reconhecer a sua própria teimosia. Evite querer estar sempre certo (ou certa) e colocar todos os erros sobre o seu parceiro. Para evitar que a sua teimosia destrua o seu namoro ou casamento, procure flexibilizar a sua opinião e desenvolva o hábito de pedir desculpas quando você está errado (a) e realmente a culpa é sua. Lembre-se que o orgulho não leva a nada e conforme já disse, não há porque temer parecer ser fraco diante da pessoa que te ama. Certamente, ela irá lhe ajudar a corrigir o seu erro ao invés de te rejeitar por isso. 

10. A rotina e o comodismo. Resolvi deixar para o final os maiores assassinos de relacionamento. Depois de muito tempo juntos, o homem pensa que não é mais necessário mandar flores inesperadas para a esposa, convidá-la para jantar em uma noite qualquer e ela também pensa que já não são mais necessárias lingeries novas, beijos de bom dia, conversas durante o jantar... Enfim, ambos pensam que não é mais necessário agir de forma conquistadora e de repente lá estão dois acomodados deixando a relação ser conduzida pelo piloto automático das obrigações cotidianas. 



Milena Lhano é terapeuta floral, grafóloga e iridóloga. Para mais informações, entre em contato: (11) 2028-0500 / lhano@uol.com.br

DASA: Dependentes de Amor e Sexo Anônimos

/ /

Baseamos nossa recuperação no desejo de parar de praticar nosso comportamento compulsivo em uma base diária. Além disso, os membros de nossa irmandade podem procurar uns aos outros, praticar os Doze Passos e as Doze Tradições de DASA e desenvolver um relacionamento com um Poder Superior para evitar as conseqüências destrutivas da dependência de sexo, amor, relacionamentos românticos, emocionais e anorexia sexual, social e emocional. Encontramos um denominador comum em nossos padrões compulsivos e obsessivos que torna qualquer diferença pessoal de sexo, gênero ou orientação sexual irrelevante.


Cada um de nós em DASA sabe a confusão pessoal e a dificuldade para entrar nas primeiras reuniões, o sentimento de ser um recém-chegado num novo ambiente. Independente se demos este passo corajoso para livrar-nos de dor e desespero, ou para buscar alívio da saudade e do vazio, ou se fomos direcionados à reunião, o que vale é que nos movemos em direção à recuperação estando aqui. Esperamos que você se sinta livre para compartilhar com o grupo o motivo pelo qual chegou à DASA. Você também pode fazer perguntas a companheiros individualmente após a reunião.
Entre as primeiras questões que encaramos à medida que participamos das reuniões estão: Sou um adicto? Sou um dependente de sexo e amor? Qual é a natureza da minha dependência? Por favor, dê um tempo para responder essas perguntas para si mesmo. Para mais informações, consulte os panfletos “O que é DASA”, “40 Perguntas para Auto- Diagnóstico” e “Anorexia”, disponíveis na maioria das reuniões e também no FWS-Escritório Mundial de DASA.
Sugerimos que você participe das reuniões de DASA o mais frequentemente que puder. Muitos de nós escolhem participar de várias reuniões por semana, ou até mesmo diariamente. Descobrimos que não estávamos sozinhos. Encontramos apoio na Irmandade, e começamos a detectar os nossos padrões de comportamento destrutivo.
Existem muitos tipos de reuniões, e cada uma tem sua própria personalidade. Se você não sentir-se adequado na reunião logo na primeira vez, sugerimos assistir a outras reuniões: "Pegue o que você gosta e deixe o resto." Você vai ouvir uma variedade de histórias de membros em recuperação da dependência de sexo e amor. Nosso denominador comum é nosso comportamento obsessivo / compulsivo. Descobrimos que a recuperação funciona melhor quando estamos dispostos a deixar de viver um padrão de dependência, mesmo que não tenhamos alcançado a sobriedade ainda. Nosso programa salienta a aceitação – aceitar quem somos, como somos, onde quer que estejamos em nosso processo de recuperação. Nas reuniões escutamos, e deixamos pra trás o julgamento. 
Algumas orientações comuns:
O único requisito para ser membro da DASA é o desejo de parar de viver um padrão de dependência de sexo e amor. Os 12 Passos e as 12 Tradições de DASA fornecem ferramentas e uma estrutura para a recuperação. Como apoio a esta recuperação, encontramos algumas orientações úteis: 
Diretrizes das Reuniões
• Nas reuniões da DASA, compartilhamos nossa "experiência, força e esperança" de recuperação da dependência de sexo e amor.
• Para a nossa unidade do grupo, procuramos proporcionar um ambiente livre de vergonha, julgamento, crítica, manipulação e abuso, onde os membros podem se sentir seguros para compartilhar o que eles pensam e sentem. Pedimos aos membros para ajudar a manter esse ambiente de apoio.
• Mantemos a confidencialidade, e abstemo-nos de divulgar nomes ou identificar os membros do grupo fora da reunião. Entendemos o anonimato como uma questão crítica para a fundação da nossa recuperação.
• Abstemo-nos de interrupção ou interação enquanto outro está compartilhando. Alguns grupos têm procedimentos para manter a ordem e o foco respeitosamente.
• Conversa cruzada, em algumas áreas, também chamados de "retorno", é desencorajado em nossas reuniões. O “retorno” às vezes é definido como dar conselhos, fazendo referência direta ao que alguém compartilhou, ou outra forma de chamar a atenção para a história de outro membro.
Diretrizes para o Recém-chegado:
• Concentre-se em suas próprias experiências e sentimentos. Lembre-se de usar o "eu" em vez de "nós" ou "você" quando você compartilha.
• Ouça os outros; aceite o silêncio. A cura pode acontecer quando ouvimos, bem como quando compartilhamos.
• Se você quiser, identifique-se pelo primeiro nome antes de falar. Muitos de nós dizem: "Meu nome é ____, sou dependente de sexo e amor”. Você não é obrigado a identificar-se desta maneira e pode identificar-se de qualquer forma que se sentir seguro e confortável.
• Sinta-se livre para fazer uma pausa da reunião se você estiver se sentindo desconfortável por qualquer motivo. Você também pode falar com alguém sobre seus sentimentos após as reuniões.
Tipos de reuniões de DASA
Há muitos formatos de reuniões em DASA. O formato de cada reunião é decidido pela "consciência de grupo", e está sujeito a alterações por esse grupo. Aqui estão alguns formatos de reuniões comuns. Vários desses formatos podem ser combinados em qualquer reunião:
• Reunião de Palestrante : reunião em que um ou mais membros da DASA partilham suas experiências, força e esperança, compartilhando suas "histórias". A história de cada palestrante oferece uma oportunidade para você refletir sobre a sua própria história, sentimentos e desafios.
• Reunião de Tópico ou de Discussão de Tópico  : Um tópico de recuperação específico é sugerido pelos membros ou tirado da literatura DASA. Quando este tipo de reunião é combinado com um formato de “reunião com palestrante”, os membros também podem ser convidados a compartilhar como eles se relacionam com a história do palestrante.
• Reunião de Passos : O grupo concentra-se em um dos 12 Passos, muitas vezes é feita a leitura do texto básico de DASA, o livro Dependentes de Amor e Sexo Anônimos. O grupo também pode pedir para um companheiro(a)/palestrante falar sobre o Passo.
• Reunião de Atualidades ou “Só por hoje” : Os membros são incentivados a compartilhar brevemente com o grupo seus desafios emocionais, físicos e espirituais (recentes ou em curso) para atingir e manter a sobriedade, ou pedir ajuda, se eles estão em perigo de praticar / atuar em seus padrões de dependência. Às vezes, uma reunião inteira é dedicada a partilhas.
• Reunião de Novos (recém-chegados) : O encontro aborda questões específicas de recém-chegados a DASA, ou iniciantes no caminho da recuperação. Os tópicos muitas vezes são em torno dos 3 primeiros Passos, apadrinhamento, fundos-de-poço, a abstinência ou a retirada.
Outros tipos de reuniões DASA também existem. Se você tiver dúvidas sobre uma reunião, peça ajuda aos membros locais sobre o assunto. 
O que posso esperar de uma reunião DASA?
As práticas internas de reuniões de DASA variam muito de região para região. Aqui estão algumas práticas relativamente comuns, embora nem todas as reuniões sejam realizadas desta forma:
Quem conduz as reuniões?
Uma reunião DASA é coordenada pelos seus membros. Normalmente, há um membro que orienta a reunião, outro a quem são confiadas as finanças do grupo, e talvez aquele que ordena a literatura para o grupo. Esses "servidores de confiança" são voluntários, eleitos para posições de atendimento regular no grupo pelos seus membros.
O que as outras pessoas fazem na reunião?
Muitos membros também participam da reunião de outras formas. Estas oportunidades de serviço podem envolver ajudar a organizar a reunião, identificar-se e disponibilizar-se como padrinho/madrinha para aqueles que ainda não tem um, arrumar as cadeiras no início/fim, fazer o café, ajudar a limpar a sala, conversar com recém-chegados ao final da reunião ou representar o grupo a nível regional (Intergrupal) entre outros serviços.
Quando eu falo?
Normalmente, os recém-chegados podem falar a qualquer momento durante a parte regular da reunião. Em algumas reuniões, um tempo específico é reservado especialmente para os recém-chegados. Este é um momento em que os recém-chegados podem compartilhar por que eles chegaram a DASA. Quando houver perguntas sobre o programa as respostas devem ser abordadas após a reunião. Lembre-se, você não precisa falar se não quiser.
Por quê a sacola ou cesta de dinheiro?
Os grupos de DASA são auto-suficientes, recusando contribuições de fora. Nossas despesas, como aluguel, literatura, café, biscoitos, banners e outras são pagas através das contribuições voluntárias dos nossos membros. Passamos a cesta ou sacola, também chamada de "praticar a 7 ª Tradição", e os membros são incentivados a contribuir o quanto eles forem capazes. Ninguém é obrigado a fazer qualquer doação em uma reunião DASA. Parte do dinheiro coletado pode ser enviado para a Intergrupal "local " e  outra ao escritório mundial de DASA (Fellowship Wide Services SLAA), que presta serviço à nível regional e mundial, respectivamente.
Então, o que é Deus ou Poder Superior?
DASA é baseado em princípios espirituais (não religiosos). As referências a Deus ou a um Poder Superior reconhecem nossa impotência perante a dependência (adicção); nossa fé de que um Poder Superior a nós, a quem alguns chamam de "Deus", pode devolver-nos à sanidade; e nossa decisão de confiar neste Poder Superior para fazer exatamente isso. Descobrimos que o reconhecimento de algum Poder Superior é crucial para a recuperação de nossos comportamentos auto-destrutivos. Os membros não são obrigados a aderir a qualquer doutrina, seja religiosa ou secular. Você está convidado a DASA, se você é de qualquer fé, ou nenhuma.
A linguagem da recuperação
Muitos termos diferentes são usados ​​durante as reuniões da DASA. Enquanto muitos termos são usados ​​de forma diferente em vários grupos da DASA, vamos tentar definir alguns desses termos como comumente usados ​​em DASA:
Abstinência : Uma mudança no nosso comportamento que involve parar o padrão de dependência - um dia, às vezes um minuto de cada vez. A abstinência é o ponto de partida da sobriedade.
Praticar : Significa atuar um padrão de dependência de sexo, amor, codependência ou anorexia. Envolver-se num (ou mais de um) comportamento que é parte do fundo-de-poço, é muitas vezes referido como ter um deslize.
Anorexia : O ato de evitar compulsivamente dar ou receber nutrição social, sexual ou emocional.
Comportamentos de fundo-de poço  : Geralmente, auto-definidas atividades que abstemo-nos de fazer, a fim de experimentar a nossa integridade física, mental, emocional, sexual e espiritual.
Limites : Auto-definidos, limites de auto-proteção que utilizamos para a interação com pessoas, lugares, coisas ou atividades.
Conversa Cruzada  : Às vezes conhecido como "retorno". Responder, direta ou indiretamente o que alguém partilhou na reunião, por exemplo, oferecer respostas para alguém quanto a seus problemas, ou envolver-se num dialogo durante a reunião.
Consciência Coletiva ou Consciência de Grupo : Um processo de tomada de decisão pelo grupo. DASA encoraja todos os membros a expressar suas opiniões. 
Inventário "Moral" ou Inventário : A lista de qualidades de uma pessoa, tanto positivas quanto negativas, descoberta através do auto exame. Também, receber o inventário de outra pessoa: julgar a vida ou a sobriedade de outra pessoa.
Isolamento : Abster-se da ajuda e do processo de cura com os outros, o apoio do programa, ou Poder Superior. O isolamento, muitas vezes, leva a ou acompanha um deslize. O isolamento pode também ser uma forma de “prática” para os membros anoréxicos.
Membro ou Companheiro de DASA : Qualquer participante de DASA, que tem o desejo de livrar-se de /parar de viver um padrão de dependência de sexo e amor.
Sobriedade : Inicialmente, um estado de abstinência de comportamentos dependentes de  fundo de poço ; muitas vezes acompanhada pelo retorno da sanidade, da escolha e da dignidade pessoal que vem ao abstermo-nos de comportamentos de fundo-de-Poço.
Data de Sobriedade : Geralmente, a data em que paramos e deixamos de nos envolver em nossoscomportamentos de fundo-de-poço.
Padrinho ou Madrinha : Uma pessoa que trabalha em conjunto com outro membro para dar apoio e orientação individual na aplicação do Programa de 12 Passos e 12 Tradições. Um padrinho / madrinha não deve ser uma pessoa com quem corramos perigo de “praticar”, nem que seja susceptível a encontrarmos intriga.
Gatilho : Uma pessoa, lugar, coisa ou ambiente que desencadeia um desejo de praticar.
Síndrome de Abstinência / Retirada / Luto :A agitação física, mental, emocional e espiritual que geralmente acompanha a pausa no nosso padrão de dependência.
"13º Passo" : Manipular outra pessoa em recuperação, especialmente um recém-chegado, para um relacionamento sexual, emocional ou romântico.
Reunião Aberta ou Fechada?
Os membros da DASA valorizam a nossa tradição de anonimato. A consciência de grupo determina se uma reunião deve ser "aberta" ou "fechada". Em geral, as seguintes orientações são utilizados:
Reunião Aberta : Uma reunião aberta para qualquer pessoa que queira saber mais sobre a recuperação da Dependência de sexo e amor.
Reunião Fechada : Uma reunião aberta somente para aqueles que têm o desejo de parar de viver um padrão de amor e sexo vício.
Celibato : Um período específico de tempo (geralmente vários meses ou um ano) no qual não nos envolvemos em qualquer tipo de relacionamento romântico ou sexual.
Sinais de Recuperação
Os padrões individuais de dependência de sexo e de amor variam. Os padrões de recuperação também variam. Geralmente, a Recuperação de nossos padrões de fundo-de-poço significa o retorno à escolha, à sanidade e a nossa dignidade pessoal através do trabalho de Programa de Recuperação de DASA. A medida que trabalhamos os 12 Passos e usamos as ferramentas do programa - incluíndo reuniões, nosso padrinho / madrinha, literatura de DASA, contatos telefônicos de companheiros sóbrios e prestar serviço na Irmandade - começamos a perceber alguns dos Sinais a seguir em nossa jornada de Recuperação:
1. Tratamos de estabelecer uma relação diária com um Poder Superior, já que nos demos conta de que não estamos sozinhos nos esforços para curarmos de nossa dependência.
2. Estamos dispostos a nos abrir aos demais, sem o medo de correr os riscos de nos expormos, já que nossa fé em um Poder Superior nos havia devolvido a confiança.
3. Renunciamos, dia a dia, a nossa estratégia vital e a nossa obsessão pela busca de sedução romântica e/ou sexual e de dependência emocional.
4. Aprendemos a evitar situações que possam nos colocar em perigo físico, moral, psicológico e espiritual.
5. Aprendemos a nos aceitar e a nos querer, a nos responsabilizar por nossas vidas e a nos ocupar em satisfazer nossas necessidades antes de nos envolver com os outros.
6. Estamos dispostos a pedir ajuda, nos atrevemos a nos expor aos que vierem e aprendemos a confiar e aceitar aos demais.
7. Tratamos de elevar nossa escassa auto-estima e de eliminar o mal estar que se deriva desta, assim como o medo do abandono e da responsabilidade. Aprendemos a nos sentir cômodos com nós mesmos em solidão.
8. Começamos a aceitar nossas imperfeições e erros como algo próprio do ser humano; corrigimos nossa vergonha e perfeccionismo ao tratar de corrigir nossos defeitos de caráter.
9. Começamos a substituir as formas auto-destrutivas de expressar nossas emoções e sentimentos pela sinceridade.
10. Somos sinceros ao expressar quem somos, incorporamos uma intimidade autêntica aos nossos relacionamentos com nós mesmos e com os demais.
11. Começamos a valorizar o sexo como resultado da comunicação, do compromisso, da confiança e cooperação que se dão em um senso de relacionamento sadio.
12. A medida que participamos do processo de reestabelecimento, dia a dia, vamos recuperando o nosso juízo.

Ferramentas para o Recém-chegado:
• Lista das reuniões em sua área
• Nomes e Telefones de Membros sóbrios de DASA
• Panfletos:
O Que é DASA
40 Perguntas para o Auto-Diagnóstico
Anorexia
Dependência e Recuperação
Apadrinhamento: Uma saída para o Isolamento
Síndrome de abstinência: a porta de Entrada de para a Liberdade, Esperança e Alegria
Bem vindo
• O Texto básico de DASA, O Livro Dependentes de Amor e Sexo Anônimos
• Literaturas aprovadas pela Conferencia Mundial, Cd´s e MP3s de DASA.
• A Jornada, uma revista semestral de DASA Brasil ou The Journal, literatura bi-mensal de DASA em inglês
• Padrinho / Madrinha
• Oração e Meditação
• Estudo dos 12 Passos
• Auto Definição de Fundo de Poço
• Diário pessoal
• A Oração da Serenidade:
• Slogans:
       Progresso, não perfeição.
       Pegue o que você gosta e deixe o resto.
       Deixe nas mãos de Deus
       Mantenha o Simples
       Vá com calma
       Um dia de cada vez
       Princípios, não personalidades
       FRIC: Evite FOME, RAIVA, ISOLAMENTO e CANSAÇO
       Honestidade, Mente Aberta e Boa Vontade (HMB)
       Você não está sozinho
       Continue Voltando - Funciona!
Dicas para o Recém-chegado
  • Participe de um mínimo de 6 (seis) reuniões no menor espaço de tempo possível.
  • Participe de diversas reuniões diferentes para ter um sabor da variedade das reuniões de DASA em sua região.
  • Se tens perguntas, converse com um membro sóbrio de DASA após a reunião.
  • Embora apertar as mãos e abraçar possam ser uma cura, o contato físico é sempre opcional dentro e fora da reunião.
  • Peça ajuda a outro.
  • É uma boa idéia pegar alguns números de telefone de companheiros sóbrios de DASA antes de você sair da reunião. Você pode também pegar um número novo a cada reunião. Se uma listagem de telefones não estiver disponível, pergunte a companheiros sóbrios individualmente se estão dispostos a receber chamadas.
  • Para que você se sinta mais conectado ao grupo, você deve conversar com os membros, ou ajudar a arrumar as cadeiras, ou encontrar outra forma de compartilhar alguns momentos com os outros após a reunião. Alguns grupos tem um encontro informal após a reunião.
  • Torne-se aberto (procure abrir-se) à sabedoria coletiva do grupo. Através da participação em DASA, aprendemos novas formas de reduzir a alienação e isolamento dos outros e a estabelecer limites saudáveis.
  • Busque e consiga um padrinho/madrinha. Um padrinho/madrinha nos dá apoio individual e orientação para aplicar os 12 Passos e as 12 Tradições em nossas vidas. Muitos de nós começam a praticar as primeiras relações “saudáveis” em recuperação com nosso padrinho/madrinha.
  • Leia a literatura da Irmandade. Mantenha um diário. Compartilhe seus sentimentos.
  • Seja paciente consigo e com outros. Não desenvolvemos nossa dependência de sexo e amor da noite para o dia – não nos curaremos da noite para o dia. Você tem toda a sua vida para recuperar-se!
  • Considere suas prioridades. Você pode achar que as reuniões de DASA são um bom lugar para encontrar relacionamentos. Aqueles de nós que tentaram isso, logo descobriram que, para nos recuperarmos, precisamos mudar nosso foco. Decidimos um período específico de tempo (geralmente vários meses ou um ano) no qual não nos envolveríamos em nenhum relacionamento romântico ou sexual. Demos este tempo para nos concentrarmos em nosso programa de recuperação.
  • Desenvolver as seguintes qualidades de apoio pode ser de grande ajuda também:
                 Esperança, entendimento, apoio
                 Gratidão
                 Senso de humor
                 Atitude positiva




O que representa para os homens uma mulher boa de cama?

/ /

O que é uma mulher boa de cama?

Ter vontade de satisfazer o parceiro é importante na hora do sexo, mas mais interessante que isso é ter certeza que isso te dará prazer também. Saber que o momento foi inesquecível para ambos deixa qualquer pessoa feliz e aumenta a autoestima.
mulher boa de cama
Sentir-se confortável com o que está fazendo é algo muito importante no momento do sexo. Foto: Shutterstock
Mas, além disso, existem detalhes que fazem toda a diferença para os homens – e que passam pela relação que a mulher tem com a própria sexualidade. Segundo uma pesquisa realizada pelo site Pimentaria sobre o que seria uma mulher boa de cama, algumas respostas saem do campo sexual.

Das frases ditas pelos homens, duas se destacam: se sentir à vontade com o próprio corpo e se sentir linda para ela mesma.

Depois disso, saiba que ir em busca de dicas que possam apimentar sua noite é uma iniciativa saudável quando o prazer de um é o prazer dos dois. Veja como ser uma mulher boa de cama com atitudes que não requerem nenhuma performance mirabolante, mas que vão lhe garantir momentos inesquecíveis.

Dicas para ser uma mulher boa de cama

É claro que você pode, e deve, colocar sua imaginação e criatividade para funcionar.Impulsionada pelo desejo, abra sua mente e siga algumas de nossas sugestões para ser uma mulher boa de cama.

1. Fuja do óbvio

Os homens têm dificuldade em manter o interesse por algo que se repete o tempo todo. Não deixe que o sexo vire rotina. Avalie ter novas experiências, esteja aberta ao novo e saiba que estar diante do inesperado pode ser extremamente excitante.

Que tal começar a seduzir com uma dança erótica? Aprenda movimentos que despertem o desejo de seu parceiro, treine o olhar, o toque. Esquece limites quando exibe seu corpo.

2. Capriche no sexo oral

É praticamente um consenso entre os homens: uma mulher boa de cama capricha no sexo oral. Este é um dos principais responsáveis por esquentar a relação sexual. Não ter vergonha  e deixar claro que está fazendo por prazer – e não porque o parceiro pediu – é, acredite,extremamente excitante.

Mas se você acha que já sabe tudo até aqui, não pare, siga a leitura. Saiba que o segredo para o sexo oral perfeito é usar as mãos, a língua e não se limitar aos movimentos repetitivos.

3. O sexo verbal

Sim, falar também faz parte da relação sexual. Eles adoram ouvir em sussurros seus desejos. Por isso, jogue-se nas palavras quentes. Não é vulgar se acontece entre quatro paredes e na intimidade do casal. Fique tranquila.

4. Cuide da aparência

Estar com a depilação em dia, cheirosa e com uma linda lingerie, que valorize seu corpo, é fundamental para que o sexo flua bem. Isso lhe dará segurança para propor tudo o que sugerimos até aqui. É preciso ter a confiança de que está linda. Cuidar de seu corpo é excitante, experimente.


domingo, 29 de março de 2015

GRAVIDEZ PSICOLÓGICA | PSEUDOCIESE

/ /
A pseudociese, conhecida popularmente como gravidez psicológica ou falsa gravidez, é uma síndrome rara na qual uma mulher, que não está grávida, não só acredita piamente que está esperando um bebê, como passa a apresentar sintomas típicos de uma gravidez, incluindo ausência de menstruação e aumento do volume abdominal.

Neste artigo vamos abordar o seguintes pontos sobre a gravidez psicológica:
  • Incidência na população.
  • Causas de pseudociese.
  • Sintomas da gravidez psicológica.
  • Diagnóstico da gravidez falsa.
  • Tratamento da pseudociese.

INCIDÊNCIA DE GRAVIDEZ PSICOLÓGICA NA POPULAÇÃO

A gravidez psicológica é uma condição que afeta mulheres de todas etnias, regiões e níveis sociais. A pseudociese é mais comum em mulheres casadas e com idades entre 20 e 40 anos, mas há casos descritos de falsa gravidez em crianças e em mulheres mais velhas, mesmo após a menopausa.
A gravidez psicológica é um assunto bastante explorado em filmes, novelas e livros, porém sua real incidência é muito baixa. Apenas 1 em cada 22.000 gravidezes é falsa, ou seja, somente 0,005% das mulheres grávidas têm, na verdade, pseudociese.

CAUSAS DE PSEUDOCIESE

pseudociese
A pseudociese é uma síndrome já conhecida há vários séculos. Sua incidência já foi maior, mas acredita-se que a mudança do papel da mulher na sociedade tenha sido a responsável pela queda na ocorrência de casos de gravidez psicológica. Durante muitos séculos a mulher era vista unicamente no papel de mãe, sendo considerada inútil se não fosse capaz de gerar uma família. Atualmente, as mulheres têm outras responsabilidades e anseios além de serem mães. Além disso, os avanços tecnológicos permitem que muitas mulheres com problemas de fertilidade consigam engravidar, diminuindo os casos de mulheres inférteis que não conseguem ter filhos.

A pseudociese parece ocorrer devido a estímulos do sistema neuroendócrino provocados por fatores psicológicos. Casos de estresse, ansiedade e/ou intensa pressão social/familiar poderiam agir sobre eixo hipotálamo-hipófise-ovário, desregulando a produção hormonal, o que levaria a sintomas semelhantes aos da gravidez, como ausência de menstruação, enjoos e aumento dos seios.
Entre as situações que já foram identificadas como gatilhos para gravidezes psicológicas, podemos citar:
– Achar que o marido vai largá-la, caso não consiga ter um filho.
– Solidão.
– Depressão.
– Baixa auto-estima.
– Intensa pressão familiar por uma gravidez.
– Medo de engravidar.
– Abuso sexual durante a infância.
– Estar passando por grande estresse emocional.
– Infertilidade em mulheres que desejam muito engravidar.
– Ocorrência de abortos espontâneos em mulheres que ainda não têm filhos (e quer tê-los).
– Estar próxima da menopausa e ainda querer ter filhos.
– Ter uma personalidade que não lida bem com críticas ou eventos indesejáveis.

Para ser pseudociese a paciente tem que realmente acreditar que está grávida. Pessoas que fingem uma gravidez de forma intencional não se enquadram neste quadro.

SINTOMAS DA GRAVIDEZ PSICOLÓGICA

A gravidez psicológica, em alguns casos, pode ser uma situação impressionante, com múltiplos sintomas de uma gravidez real.
Entre os sintomas de gravidez que a pseudociese pode produzir estão:
– Aumento do volume abdominal.
– Enjoos matinais.
– Ausência de menstruação.
– Aumento dos seios.
– Produção de leite.
– Sentir movimentos fetais.
– Ganho de peso.

Há casos, inclusive, de mulheres que chegam ao pronto-socorro com sintomas de trabalho de parto.

A pseudociese costuma durar algumas semanas, mas há casos que persistem por meses ou anos. Em algumas mulheres, os sintomas desparecem após elas entrarem em “trabalho de parto”. As mulheres sentem dores terríveis, como se estivem parindo, e depois melhoram do quadro. Nem sempre elas entendem o que ocorreu. É comum ouvir a paciente dizer que teve um aborto ou que o filho foi levado embora por Deus.
A gravidez psicológica pode preceder o parecimento de alguma outra doença psiquiátrica, como depressão ou psicose.

DIAGNÓSTICO DE GRAVIDEZ PSICOLÓGICA


Em muitas mulheres, a gravidez psicológica só apresenta uma única diferença em relação às gravidezes reais: a falta de um feto no útero. Todas as mulheres com sintomas de gravidez devem realizar um teste de gravidez que consiste na dosagem do BhCG, hormônio produzido pela placenta durante a gestação. Como era de se esperar, mulheres com pseudociese não produzem BhCG e os testes de gravidez são negativos.
Outro exame que pode ser feito é a ultrassonografia abdominal que irá demonstrar um útero vazio, provando que não há nenhuma gravidez em curso. Nas mulheres que apresentam secreção de leite pelas mamas é importante descartar a presença do prolactinoma, um tumor da glândula hipófise que estimula a produção de prolactina, hormônio responsável pela produção de leite.

TRATAMENTO DA PSEUDOCIESE

Em geral, não é fácil convencer uma mulher, que há meses acha que está gravida, de que o que ela tem é uma ilusão, que foi tudo criado pela sua cabeça. Muitas vezes, a pseudociese é a válvula de escape que o cérebro encontrou para lidar com as adversidades psicológicas. Não há um tratamento estabelecido para a gravidez psicológica.  Habitualmente indicamos o acompanhamento com um psiquiatra, mesmo nos casos em que os sintomas desaparecem espontaneamente.




E você tem alguma dúvida? Deixe nos comentários que responderemos em breve.



Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga meu Facebook