sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Atendimento personalizado: via e-mail, skype, telefone e WhatsApp.

/ /







Atendo pessoas que ainda não conseguem ter um relacionamento duradouro, ainda não encontraram o parceiro de suas vidas.



Pessoas que estão num relacionamento conflituoso. Algumas me procuram já decididas pela separação e outras decididas a salvar seu relacionamento. Vejo pessoas desistindo da separação quando antes já estavam decididas por ela, e pessoas que optam por uma separação quando esta alternativa ainda não lhes parecia tão clara.



Pessoas que ainda estão ligadas ao sofrimento daquele momento ou ao ex-parceiro e por isso não conseguem levar a vida adiante.



Pessoas que querem reconquistar o (a) ex.




Para todos os casos, meus clientes compreendem que a vida vale a pena ser vivida em sua mais profunda intensidade. Que momentos simples e singelos são tão significativos quanto datas especiais, e que vale a pena investirmos nos nossos relacionamentos. Casais felizes fazem uma sociedade melhor.



Andreia Fargnoli: Especializada em relacionamentos.



Atendimentos  via e-mail, telefone e Skype e agora WhatsApp   para todos os países. 

Clientes de outros países: Transferências podem ser feitas por  Western Union.

Consulte valores no:

dicasderelacionamento@hotmail.com

Andreia Fargnoli




Participe da nossa página no Facebook: clique aqui


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Mulheres poderosas na cama.

/ /
Livro mostra como vencer a bondade tóxica, aprender a dizer não e se envolver em relacionamentos duradouros.  De Elizabeth Hilts.



- Seja você, acima de tudo: a mulher poderosa é aquela que nunca esquece quem é, nem quais são suas vontades. Então nada de se “reinventar toda vez que está com um homem novo”. Você pode até fazer concessões, mas nunca tentar se transformar numa outra pessoa.

- Saiba o que você realmente está disposta a fazer por amor: mudar de cidade ou ter mais filhos fazem parte dos seus planos? Se não, deixe bem claro os seus limites e não force a barra para se adequar aos desejos do parceiro.

- Pare de pensar no que os outros estão achando de você: tudo bem que todos nós somos curiosos o suficiente para querer saber o tipo de impressão que causamos, certo? Mas gastar muita energia com isso é um enorme passo para abusar da “bondade tóxica”. “Não foi fácil. Toda a vez que eu começava a imaginar o que outra pessoa estaria achando de mim, eu me forçava a pensar no que eu estava achando de mim mesma”, ensina Elizabeth.

- Não vá para cama por impulso: não aguenta mais a solteirice.Cuidado, nesse momento você está apta a tomar qualquer medida drástica para acabar com essa situação. Mas antes de sair da balada com qualquer um, pense: “quero tomar café da manhã com esse homem?”. Pense bem, não é à toa que o ditado “antes só do que mal acompanhada” não perde sua força jamais.

- “O príncipe encantado não virá porque está ocupado demais cuidando da vida dele”: solteira, casada, viúva, não importa: a vida é sua e de mais ninguém. Não coloque em terceiros as soluções para os seus problemas, nem responsabilize-os por construir o caminho para sua felicidade. “Pense no seu futuro. Não se iluda imaginando que alguém vai pagar uma aposentadoria complementar para você”, diz Elizabeth. Você é a única responsável por si mesma na vida adulta.

- Caras errados não servem para emergências: aquele cara que você não tem nenhum entusiasmo para tomar um chope ou ir ao cinema deve, claro, ser tratado com gentileza. Mas não deve nunca ser colocado numa eventual lista de “stand by”. Se ele não serve para o momento X, dificilmente servirá para o momento Y. Portanto, não se iluda, nem iluda o coitado.

- Jamais finja um orgasmo: a mulher poderosa não faz isso, independentemente do que aconteça. “Isso é um total desperdício de energia”, diz Elizabeth, “especialmente se você sempre desejou ter um de verdade”.

- Brigue na hora certa: por mais poderosa que você seja e por mais maravilhoso que seja um relacionamento, em algum momento vai haver uma briga. O que você não pode é querer incluir nesse momento as pequenas coisas que vinham te incomodando desde a última discussão. “A mulher poderosa requer que você fale sobre essas coisas assim que elas acontecerem”. Ou seja, nada de preguiça! Não junte motivos para conseguir uma briga maior.

- Não banque a detetive: mulher poderosa não precisa bisbilhotar email, celular ou facebook do namorado/marido. É claro que a curiosidade é algo intrínseco ao ser humano do sexo feminino, mas o resultado desse ato pode ser doloroso demais. Melhor não, ok?

- Não esqueça as amizades: nenhuma relação amorosa substitui uma relação de amizade. Portanto, mesmo que você se sinta uma mulher completa ao lado do parceiro, nunca deixe os amigos de lado. “Marcar (e manter) compromissos com os amigos é tão importante quanto um plano de sucesso na carreira ou nos negócios”, diz Elizabeth.



Se estresse menos e viva mais!

/ /
Depois de um dia para lá de puxado, com muito trabalho, excessivas cobranças e um trânsito para lá de cansativo, chegamos em casa exaustos e tudo o que precisamos é de uma boa janta, um banho revigorante e uma cama deliciosa para nos deitarmos e deleitarmos o sono dos justos. E então, estaremos renovados para um novo dia que nos aguarda.
Diferente do que o senso comum insiste em se referir, este contexto não caracteriza o ESTRESSE e sim uma situação de cansaço que poderá ser suprida com uma boa noite de descanso. A palavra Estresse define uma reação fisiológica predominante no funcionamento humano, produzindo uma série de mediadores químicos, que desde os primórdios, nos permite reagir com enfrentamento ou fuga, mediante a uma situação de ameaça.
Na era primitiva diante de um ataque de uma fera, nosso organismo reagia produzindo adrenalina o suficiente para agirmos com astúcia e rapidez, raciocinando uma saída para a situação/crise eminente.  Assim, contornada a situação, tínhamos a refeição do dia, e de quebra a nossa vida garantida. Nada mal ser estressado, não?
Toda essa mobilização corporal e vivência situacional, gera o chamado Pós-Estresse, momento esse, que logo após a experiência desafiadora, uma sensação de estafa, como mãos trêmulas e moleza corporal são muito comuns. Compreensível, se entendermos que enquanto reagimos ao desafio, nosso corpo se movimenta e se modifica com muita intensidade, aumentando a pressão arterial, acelerando os batimentos cardíacos, desviando circuitos sanguíneos, alterando aparelho digestivo e respiratório, além de enrijecimento da musculatura.
Para os dias atuais, podemos entender o estresse como um bom e importante estímulo frente a tantos desafios que temos que enfrentar, seja no universo profissional, pessoal e/ou social. O problema é quando sobrecarregamos esse funcionamento e toda essa reação passa a ser constante e desmedida. Desregulando todo nosso organismo, com as constantes e necessárias atuações desse estímulo. Fator característico do homem e da mulher contemporânea, que vivem uma rotina de crônicas situações problemáticas que exigem saídas emergenciais, rápidas resoluções e excessivas cobranças imediatas.
Frente a pouquíssimas tréguas, vivemos em um mundo com indivíduos que lutam contra o tempo e na maioria das vezes, estão correndo e agindo, sem nem mesmo entenderem o porquê. Estarem em ação é o que importa, produzindo e fazendo acontecer. Múltiplas tarefas em um só dia, inúmeros afazeres ao mesmo tempo e a obrigação de dar conta de tudo e mais um pouco. Na maioria dos casos, tudo isso para que se consiga um bom saldo de renda, que possa cobrir seus gastos com a estrutura familiar e contas, muitas contas.
Como estamos entendendo, o estresse é uma defesa natural fisiológica para a nossa sobrevivência. Mas os episódios estressantes em demasia, podem gerar certos prejuízos ao nosso organismo. A repetição de situações que exijam de nós soluções imediatas, e intensas cobranças, tendem a sobrecarregar nosso corpo com a exaustão, frente a inviabilidade de suprimento de toda essa demanda.
Temos então, um reflexo corporal como consequência dessa sobrecarga. Como costumo dizer: “O que a mente não elabora, o corpo aflora”. Refletindo em sintomas somáticos como dores musculares, problemas arteriais, cardiopatias, alterações psíquicas como transtornos depressivos ou de ansiedade, reações alérgicas e outros problemas de pele.
Por isso é importantíssimo estarmos atentos  aos primeiros sinais do nosso corpo e emocional, como por exemplo: compulsão alimentar refletindo no aumento de peso, sono conturbado, alterações de humor, como intolerância ou irritabilidade, redução do apetite sexual, cansaço excessivo e apatia. Podem apontar o mal gerenciamento do estresse e a necessidade de revisarmos como estamos administrando nossa vida e o que priorizamos nela.
Sempre teremos responsabilidades e ninguém aqui está dizendo que devemos fugir disso. Mas procure rever como vem conduzindo seu dia a dia, como enumera suas metas e objetivos. O que tem reservado de prazeroso para a preservação da sua qualidade de vida? Talvez você tenha se esquecido, mas atividades que lhe remetam prazer, nada tem de supérfluas, se forem importantes para a sensação de prazer. Quando nos sentimos bem, relaxamos e damos boas risadas, produzimos endorfina, hormônio este, responsável pela sensação maravilhosa e indescritível de felicidade e bem estar.
Quando conseguimos nos organizar quanto prioridades, necessidades e exigências. Lidamos com os conflitos e desafios diários com mais estrutura, ânimo e disposição. Pois estamos contrabalanceando com outras atividades pouco ou nada estressantes que funcionam como injeções de ânimo, nos tornando aptos para novos enfrentamentos e muito mais equilibrados.
Para que consigamos viver em harmonia com nosso funcionamento, precisamos ser menos exigentes consigo mesmos. Isso não implica em negligencias profissionais ou pessoais, mas sim na arte de “pegar mais leve”, procurar enxergar o lado bom da vida, encontrar formas mais saudáveis para otimizar o tempo ou mesmo remanejar uma situação. Para a redução dos níveis de adrenalina, favorecendo a produção de endorfina, vale a prática esportiva, atividades físicas sem foco em competição, dormir bem, e a adesão hobbies que os desvirtuem da rotina diária e lhes façam relaxar e se divertirem.
Enfim, o segredo está em nos empenharmos para transformarmos, se não toda, grande parte dessa fonte de estresse, em fonte de prazer. Gerenciando nossas atividades de forma mais ponderada e organizada. Priorizando sim nossa estrutura de vida, mas também nossa saúde e o que nos faz felizes.

Sobre Pamela Magalhães

Psicoterapeuta Clínica, sócia e membro da Clínica Psicológica M&C

Por que você quer tanto ser feliz?

/ /
Já pensou nisso?
E daí essa sua felicidade? E daí a minha?
Quem está ligando? Por que é importante?
* * *
Se aparece um gênio da lâmpada, você pediria para ser feliz?
Por que não pedir pra ser bom? Honesto? Justo? Leal?
Ou até mesmo bonito? Pauzudo? Peituda?
Por que pedir logo, entre tantas coisas possíveis, para ser feliz?
* * *
Quando foi que nossa própria felicidade individual assumiu o centro das nossas vidas?
“Feliz” é mesmo a coisa mais importante que devemos querer ser?
Felicidade deve ser mesmo nosso objetivo mais buscado?
É certo querer tanto assim ser feliz?
* * *
Por que tantos livros sobre felicidade na sua estante?
“O zen da felicidade”, “Aprendendo a ser feliz”, “Sua felicidade não tem limites”, “O Dalai Lama quer que você seja feliz”?
Onde estão seus livros sobre ser uma pessoa melhor?
Será que uma das prioridades do Dalai Lama é sua própria felicidade?
Será que uma das prioridades do Dalai Lama é sua própria felicidade?
* * *
O que você está deixando de fazer enquanto corre atrás de ser feliz?
O que você não está lendo enquanto lê sobre a busca da felicidade?
Vale a pena o custo-oportunidade desse seu fetiche?
* * *
O carpinteiro que é feliz em seu trabalho de carpintaria… busca a felicidade?
O pai que experimenta a felicidade ao lado dos filhos… está correndo atrás de ser feliz?
Que tipo de pessoa quer ser feliz?
Que tipo de pessoa busca a felicidade?
* * *
Se a felicidade não é um lugar mas uma sensação, se não é um estado mas um feixe de momentos, se nunca é permanente mas sempre efêmera, se por definição é inalcançável e inatingível, por que correr atrás dela?
* * *
Qual é a grande vantagem de ser feliz?
Ser feliz vai te fazer uma pessoa mais digna, mais honrada, mais aberta?
Ser feliz vai te fazer ouvir os outros, exercitar a empatia, estender a mão?
Ser feliz vai te fazer ter paciência com a mãe, não destratar o garçom, ser fiel à esposa?
O mundo vai ser um lugar melhor se você for feliz?
* * *
Esse desejo de ser feliz já não é intrinsecamente egoísta?
Colocar sua própria felicidade como prioridade já não faz de você uma pessoa intrinsecamente egocêntrica?
Ao invés de querer ser feliz, já pensou em simplesmente querer ser menos egoísta?
Ao invés de correr atrás da sua felicidade, já pensou em correr atrás… da felicidade dos outros?
Por que não?
* * *
Afinal, por que você quer tanto ser feliz?

Posições sexuais que as mulheres adoram.

/ /

Não custa nada variar um pouquinho as posições sexuais pra agradar a sua mulher.
Vamos lá, pratique e surpreenda a companheira neste fim de semana.


















quinta-feira, 16 de outubro de 2014

24 TIPOS DE HOMEM QUE NÃO VALEM A PENA INVESTIR

/ /


1. Homem lixo
Se o cara insistir em te chamar para sair somente às segundas ou terças-feiras à noite, fique de olho, pois onde há fumaça, há fogo. A maior parte dos caras que estão em um relacionamento sério passa o fim de semana com as namoradas, e durante a semana procura danadas para dar uma fugidinha.
2. Homem exibido
Prefere namorar uma menina bonita com cara de modelo, que causaria inveja a todos os amigos, mesmo que chata e sem conteúdo algum, ao invés de arrumar uma namorada gente boa para ser brother no rolê.
3. Homem egoísta
Sempre marca rolês com os amigos dele – e você sempre vai com um sorriso no rosto -, mas quando chega a sua hora de levá-lo para sair com a sua galera, ele arranja uma desculpa ou vai e fica de cara feia. Ou pior, nunca te convida para sair com os amigos dele. Vai sempre sozinho, te exclui do rolê e só pensa nas coisas dele.
4. Homem carente
Sempre chama uma terceira, quarta ou quinta pessoa para sair com vocês; parece nunca estar satisfeito apenas com a sua companhia, resultando em zero rolês de casal e/ou românticos no fim do mês.
5. Homem  perdido
Fica a semana inteira no seu pé te chamando para sair, e na hora do vamos ver, te dá um perdido.
6. Homem Call
Apesar de todos adorarmos um booty call, a situação passa a não ser legal quando vira lei. Se o homem só te liga de madrugada ou aparece no fim do rolê, dê um pé na bunda, afinal, ninguém merece ser a última opção.
7. Homem enrolado
Se você está ficando com um cara comprometido, que faz juras de amor eternas pra você e promete que vai terminar, mas nunca põe um ponto final na relação, se liga, pois as chances de ele ser um babaca são absolutas.
8. Homem da mamãe
O típico filhinho da mamãe, que muitas vezes não percebe que ela mais ajuda do que atrapalha no relacionamento. Além de ser mimado, segue às riscas qualquer conselho banal que a mãe sugerir.
9. Homem dazamiga
Ter amigas mulheres nunca foi e nem será um problema para o seu relacionamento, o problema é quando o homem não tem amigos homens e sempre vai dar rolês com as meninas – e você ainda tem que aguentar isso quieta.
10. Homem marrento
Tem cara que parece ter tesão em brigar; não pode ver um boy olhando para você, que já voa pra cima e parte pra briga. Esse tipo de homem só traz problema.
11. Homem intenso
Saiu com você uma vez e já pede em namoro e compra aliança – af, por que né?
12. Homem mentiroso
Mente sem ter o menor motivo, apenas por mentir. Cuidado, isso pode ser doença.
13. Homem vítima
Está fazendo merda, mas sempre arruma uma forma de inverter e fazer você se sentir culpada – e ainda pedir desculpas.
14. Homem brocha
Só quer saber de transar na hora em que der na telha dele, e na maior parte das vezes não se importa em te satisfazer sexualmente.
15. Homem depressivo
Está sempre pra baixo, não quer sair de casa e qualquer briga ameaça se matar – sim, eles estão à solta.
16. Homem ciumento
Tem ciúmes de tudo e de todos, acha que você é a maior vadia do pedaço e que vai dar para o primeiro macho que passar.
17. Homem Fresco
Nada nunca está bom o suficiente para ele; se acha melhor que todos e não curte se misturar.
18. Homem hipócrita
Quer que a namorada seja uma dama – e se vista como uma. Não aceita nenhuma forma de inovação entre quatro paredes, pois não quer namorar uma “prostituta” – prefere uma menina frígida para trair, do que uma gostosa para exibir.
19. Homem esconde-esconde
Parece ter vergonha de aparecer em público com você; estão juntos há mais de ano, mas evita ter qualquer forma de interação com você no Facebook, ou chegar ao rolê de mãos dadas.
20. Homem workaholic
É aquele que só pensa em trabalho. Sai tarde do escritório, trabalha de fim de semana e no tempo livre só quer descansar e dormir para recuperar as energias. E você, onde fica nisso?
21. Boy Sem Objetivo de Vida
Aquele cara que não trabalha, não estuda e vive sem objetivo algum de vida. Sai dessa ou você acha que isso vai mudar um dia?
22. Homem Fútil
Só sabe falar de academia, carro importado e mulheres gostosas. Vai para a balada de camarote, compra a bebida mais cara só para atrair mulheres e mais mulheres. Presta atenção, porque você só vai ser mais uma. 
23. Homem Drunk boy
Não consegue passar um dia sem beber, e sempre que vocês vão para o rolê, ele acaba passando do limite e ficando muito bêbado; fazendo você passar vergonha e até ter que cuidar dele.
24. Homem PÃO DURO
Pior que esse não tem. Ele conta pratas pra pagar seu lanche. Sempre nega que tenha dinheiro. Está sempre querendo dividir as contas. Se aceitá-lo assim, daqui um tempo estará sustentando macho. Abre o olho. 

Sim, 24 opções de homens diferentes que não valem a pena nem tentar é um número alto, que parece ainda maior quando a maioria dos homens solteiros tem muitas dessas características. Porém, não importa o quanto você vá sofrer, mais vale um pé na bunda bem dado do que uma mulher que não se valorize. 

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga meu Facebook