segunda-feira, 21 de abril de 2014

Tenha todos seus problemas amorosos resolvidos



O sistema de consulta online pela internet via  Email, telefone e Skype é prático e funcional e compreende o atendimento, indicação e orientação, assim como o acompanhamento durante o processo. 

Entre em contato e consulte valores


Déia Fargnoli
Consultora de Relacionamento     
dicasderelacionamento@hotmail.com


Participe de nossas páginas no facebook:

Déia Fargnoli

Dicas de Relacionamento






sexta-feira, 18 de abril de 2014

Cuidado o Coito Interrompido engravida

Cuidado. Relação sexual com penetração do pênis na vagina sem o uso de camisinha ou pílula anticoncepcional, mesmo se houver sido praticado o coito interrompido, pode engravidar, sim.
Caso ele não tenha ejaculado dentro da vagina as chances de gravidez diminuem um pouco, mas ainda existem, pois coito interrompido não é método anticoncepcional adequado e eficiente.

O líquido lubrificante também engravida: Leia o artigo todo clicando aqui

Sobre ansiosidade e fome

Publicado Coluna Bem Viver do Jornal Estado de Minas
“Antônio Roberto, quanto mais a mídia impõe padrões de beleza, pior eu fico. Gosto de comer, mas por mais que eu malhe não consigo emagrecer. Gostaria de saber o que fazer, vou casar daqui a 3 meses e quanto mais ansiedade pior. Vivian Lima de Belo Horizonte.”
Há uma relação direta na forma como nos alimentamos e nossos estados emocionais. O excesso na comida deixou de ser visto apenas como o pecado capital da gula e passou a ser considerado na maioria dos casos, como problema psicológico. Submetidos a intensas pressões, tanto externas quanto internas, vivemos um grau excessivo de angustias, ansiedades e depressões. E um dos mecanismos que aprendemos a adotar para aplacar esses sentimentos é recorrer à comida. Dessa forma, os sentimentos influem decisivamente na forma como nos alimentamos. Por que buscamos na comida auxílio para nossas dores emocionais?
Aprendemos isso desde a infância. O recém nascido experimenta um imenso prazer ao ser amamentado. E esse prazer é duplo: sacia a fome e oferece aconchego corporal. Esses dois prazeres acalmam a criança. Tanto que é comum a mãe dar peito ao neném apenas para acalmá-lo. Aí está a vinculação primária entre comida e afeto. Esse vinculo, as vezes permanece durante a vida e o alimento passa a ser uma forma de acalmar a ansiedade, a angustia e a depressão, sentimentos que demonstram a ausência de afeto e de prazer.
Essa ligação entre comida e fuga da dor é reforçada mais tarde por nós mesmos e por outras pessoas. Quantas vezes as mães oferecem comida aos filhos mesmo maiores quando eles estão tristes. Em situações limites, como por exemplo, na morte de alguém, é comum a preocupação de que a pessoa que sofreu a perda se alimente. Em um velório recente da mãe de uma amiga minha, observei que várias pessoas falavam insistentemente que ela precisava comer alguma coisa. O hábito de aplacar as dores emocionais com a comida existe também na relação com as drogas, com o sono, com o sexo, ou com qualquer coisa prazerosa.
Entre todos os prazeres, porém a comida é o mais fácil de se obter e o menos condenado socialmente. Daí o crescimento mundial na compulsão para a comida.
Estabelecido esse sistema compensatório, a dieta apenas não resolve. Com ela atacaríamos somente o sintoma de aquisição de peso, mas a causa continua intocável. Por isso a dificuldade que as pessoas tem de seguir um regime alimentar ou de voltarem a engordar algum tempo depois de uma dieta bem sucedida.
Um tratamento psicológico para resolver a ansiedade, a angústia ou a depressão torna-se, nesse caso, um instrumento fundamental.
No caso específico da Vivian, um psicólogo iria ajudá-la a elaborar o fator desencadeante da sua tensão, que é normal perante ao novo (casório). Apesar de haver um fator fisiológico que leva as pessoas ao consumo de determinados alimentos como, por exemplo, o chocolate que ajuda no equilíbrio da serotonina, a questão fundamental da compulsão para a comida está na ansiedade.
Hoje em dia qualquer tratamento sério da obesidade inclui ansiolíticos e ou antidepressivos. A ansiedade tornou-se um estilo de vida para a maioria de nós. As pressões internas aprendidas e acumuladas durante nossa vida nos fizeram perder contato com nossa própria natureza. Nossos ritmos já não são ditados pela naturalidade. Ao contrário vivemos em um corre-corre incessante que nos traz desgaste e stress. Trabalhar sistematicamente a ansiedade é fundamental para acalmar nosso corpo nas suas impulsividades e, no caso, a impulsividade para a comida. O exercício físico, o relaxamento muscular, a dedicação a atividades que nos tranqüilizam: escutar música, cuidar de plantas, trabalhos manuais, orações, etc. podem nos ajudar nessa mudança. A questão, portanto não é de força de vontade. É mudança de hábitos do estilo de vida.

QUAL O TAMANHO IDEAL PARA OS SEIOS? IMPLANTE E REDUÇÃO DE MAMAS


tamanho proteses silicone ideais Qual o tamanho ideal para os seios? Implante e Redução de Mamas

Ter o corpo perfeito é o sonho de diversas mulheres. O desejo de boa parte delas éaumentar o tamanho de seus seios. Muitas vezes, elas possuem seios pequenos e ficam insatisfeitas, com a autoestima baixa. Mas, tudo deve ser feito sem exageros para não prejudicar a coluna da pessoa. Também há casos em que a paciente deseja ou necessitareduzir o tamanho dos seios. Não há somente um tamanho ideal para as mamas, pois ele pode variar muito conforme cada mulher. Para chegar ao melhor tamanho é possível analisar o corpo da paciente, medir o tórax, a mama etc. e ver também suas expectativas. A partir disto, o tamanho ideal para as mamas pode ser calculado.

Mamoplastia de aumento (Implante de Mama)

mamoplastia de aumento consiste na colocação de próteses, normalmente de silicone, mas também pode ser de salina (soro fisiológico), nas mamas para dar volume. Não é porque uma celebridade colocou próteses de silicone de determinado tamanho e ficaram ótimas que em você também ficará. Cada pessoa tem um corpo diferente e o formato deste corpo deve ser levado em consideração na hora da escolha. O perfil da prótese também deve ser levado em consideração, pois cada um deixa um resultado diferente. Na hora da escolha vale lembrar qual é o objetivo que o paciente quer, só não pode exagerar. O cirurgião plástico pode auxiliá-lo melhor na escolha.

Mamoplastia redutora

á casos em que o melhor caminho é realizar a mamoplastia redutora. Os seios avantajados podem até ser bonitos e atrair olhares, entretanto, algumas vezes também é possível que causem dores nas costas, comprometendo diversas atividades do dia-a-dia, além de ser um grande incomodo. Também há outros motivos para a sua realização, como para dar uma forma melhor aos seios. Com a cirurgia plástica é possível retirar o excesso, porém definindo o tamanho ideal para as mamas e deixando-as bonitas.


Tem alguma dúvida? Fale  com Dr. Daniel Borges, Cirurgião Plástico> CLIQUE AQUI

Tel: (31) 3273-7919 - Email: contato@drdanielborgesplastica.com.br - Rua Sergipe, 921, Savassi - 30130-171 - Belo HorizonteMinas Gerais - Brasil

Seios doloridos o que pode ser?


Os seios femininos são órgãos repletos de terminações nervosas, músculos, glândulas. Por conta disso, muitas vezes durante a nossa vida sentimos os seios doloridos, e nem sempre sabemos quais as razões dessa sensibilidade nas mamas. Afinal, o que pode causar as dores nos seios e o que devemos fazer para aliviar esse sintoma?

Seios Inchados e Doloridos

seio dolorido é sinal de alguma doença grave? Todas as mulheres sentem dor no seioalguma vez na vida? E o inchaço na mama, acontece por que?
Seios doloridos o que pode ser?
Seios doloridos podem ser sinal de algumas situações no organismo da mulher
Como a região das mamas é muito delicada, é comum a maioria das mulheres sentir algum tipo de dor ou mesmo um pequeno incômodo ou inchaço nas mamas em algum momento de suas vidas. As causas são várias, e quase sempre não significam nada tão grave.

O que causa Seios Doloridos?

Gravidez, sutiã apertado ou inadequado ao formato e tamanho das mamas, TPM,ovulação, uso de anticoncepcional, uso de pílula do dia seguinte, retenção de líquidos, flutuação hormonal e amamentação costumam ser as principais causas benignas dos seios doloridos.

Seios Doloridos durante a Ovulação

Qual a relação entre ovulação e dor no seio? A mastalgia ou dor na mama pode acometer algumas mulheres no período da ovulação, por conta das alterações hormonais do período. Nesse caso, as mamas ficam maiores, mais endurecidas e bem sensíveis. Esses sintomas podem se prolongar até que a menstruação desça.

Seios Doloridos e Gravidez

Os seios doloridos e inchados são alguns dos primeiros sintomas da gravidez.
Isso acontece por que o corpo está se preparando para os meses de gestação que estão por vir e produzindo uma quantidade maior de hormônios. Isso aumenta a circulação de sangue e modifica o tecido dos seios, que podem ficar inchados, doloridos e extremamente sensíveis ao toque. A partir do segundo trimestre da gestação, o nível de hormônios se estabiliza e o corpo se acostuma à presença eles. Os seios podem continuar sensíveis, só que em menor intensidade.
Seios doloridos o que pode ser?
Seios doloridos: quais são as causas?

Seios Doloridos durante a Menstruação

Seios doloridos e menstruação são aquele famoso combo mensal que muitas mulheres tem que enfrentar. Tanto na TPM como no período menstrual em geral, os seios ficam mais sensíveis e doloridos por conta da grande oscilação hormonal do ciclo menstrual.
Durante a ovulação, os níveis de estrogênio e progesterona sobem e descem, e são os culpados da sensibilidade nos seios, dores de cabeça, alteração de humor, desejos por comida e cólicas. Para ajudar a evitar sentir os seios muito doloridos nessa época, beba muita água para evitar a retenção de líquidos, que pode agravar o problema. Se a dor for muito intensa e duradoura, consulte seu ginecologista.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Você já traiu? Pediria perdão?

Meninas, o crepúsculo do amor foi à queima roupa, aos olhos da multidão, sob piadas gerais e com um silêncio resistente do traído (até o fechamento deste texto). Meninas, o crepúsculo do amor foi horrível, foi um escândalo. Meninas, meninas, foi mesmo tudo de ruim, foi uma tristeza, foi uó, foi um baque. Mas meninas, acima de tudo, o crepúsculo do amor foi um límpido sinal dos tempos: um homem enganado em público, uma mulher pedindo um perdão meio furreco e a dor alheia virando piada mundial.
Eu falo do vampirinho que, tadinho, além dos dois dentinhos, ganhou esta semana dois galhinhos na testa e…
… – e vamos parar com diminutivos, João!, grita aqui o amigo Id e umas leitoras, que o povo do andar de baixo anda sensível e quer, exige seriedade, estilo enxuto e mais conteúdo. O mundo faz piada, mas o mundo anda sério, olha que coisa!
Vamos, aliás, fazer mais! Muito mais! Vamos demolir os diminutivos em homenagem ao Robert Pattinson, vamos promover uma farra de aumentativos. Hoje, minhas meninonas, hoje eu serei grandioso, grandão, colossão. Hoje tacarei fogo e til em tudo.
Pão, caminhão, coração.
Mundo cão. Traição!
É! Sim, sim! Hoje eu falo de traição!

QUANDO A MULHER TRAI

Roberto, não está sendo fácil, não é, meu branco vampiro? E vocês viram tudo, não viram!? Ou preciso oferecer um refresco à memória? Ofereço, vai: a Kristen traiu. O amante era casado e tinha duas filhas. O amante era ainda chefe da Kristen, diretor de seu novo filme. Uma revista publicou a foto. A foto era de uma cheirada de cangote. Uma cheirada proibida. Tinha também uma beijoquinha… Digo, um beijocão!, bem no pescocinho da Kristen, que acusou o golpe, divulgou um bilhetinho… aliás, um bilhetão ao mundo, assumindo a galhardia, oferecendo desculpas, pedindo perdão…
E pronto: o Robbie Patt amanheceu com o bumbum, a testa, o coração e a alma pegando fogo. E nós aqui ficamos, na Terra e na expectativa de saber: o que dirá o moço do “Crespúsculo”. O Rob vai ou não vai perdoar?
PERDÃO OU NÃO PERDÃO?
Meninonas, meninões, ontem no bar não deu em outra coisa: foi uma hora completa com meus amigos comendo amendoim de punhado em punhado e assumindo um suspiro coletivo. Um suspiro resumido na fala de um deles:
- João, que dureza, hein João…
Verdade, meninas. Verdade. Dureza. Durezíssima. Antes era uma durezinha. Agora é uma durezona:
Fico pensando, João, se eu faria o que ela fez. Assumir em público! A regra básica ao ter um caso é ficar quietinho. Deixar esfriar. Um silêncio total e olímpico. Pô, tinha até olimpíada pra distrair o povo. O que deu nessa mulher, João? Acho que a verdade é que mulher não sabe trair. Não por sacanagem. Mulher só sabe trair por amor. Não tendo amor, a traição de sacanagem, elas fazem tudo errado. Passou maionese na camiseta essa, hein João…
Passou. Meninas, a Kristen tomou foi um banho de maionese. Mas meu amigo seguia a explicação:
Pô, e precisa mesmo divulgar uma notinha de desculpas? Resolve com o cara, quatro paredes, dê ao cara a chance de um xingamento e… e de um perdão! Pô, como ele vai perdoar agora, hein? Mas não. Ela me assume a presepada pro mundo todo ouvir! Não entendo. Não entendo! Pô, se é entre paredes, bola pra frente, juntos ou separados… Isso aí de escancarar, isso aí que ela fez, não se faz…
Não se faz. O problema, meninas, o problema é que o que ela fez, não se faz, mas ainda assim, muita gente faz.
Ali no bar, repassamos todos os clichês e o porto seguro das traições: o que diz que traída, a mulher se machuca imaginando o namorado apaixonado por outra. E o que diz que traído, o homem se machuca imaginando a namorada transando com outro. Que homem é capaz de futricar pelos menores motivos e a mulher, quando apronta, apronta para salvar o amor.
Sim, sim, falamos e repassamos isso tudo.

E por isso assusta tanto o que fez a Kristen. Os homens, garotas, teimam em acreditar que engrupir o parceiro é quase um privilégio masculino. Eles não aceitam que vocês sejam capazes. As grandes derrapadas, as derrapadas que marcaram a história, essas sempre foram especialidade da barba. Porque sim, a gente sabe que todo homem nasce equipado com esse tênis amoroso com sola de manteiga. Homem é quase irresistivelmente atraído pela sacanagem. E aí pinta essa Kristen, a angelical Kristen. E aí, tudo muda. A gente é lembrado da imensa verdade: vocês são capazes de aprontar! E com requintes de crueldade.
E foi assim, moças, foi assim que ontem, em noite de congraçamento e amendoim, meus amigos e eu percebemos que, sim, não dá pra negar. A mulher é o novo homem. Um homem capaz das trapalhadas mais humilhantes… Igualzinhas as nossas.
Abro um parênteses.

UM PARÊNTESES SE ABRE
(Meninas, sei que muitas dirão que este é um texto infantil, que não diz nada de novo, que é bobagem e que esse jeito de escrever é chato. Peço perdão, vocês sabem o que fazem. E sigo mesmo assim. Meu ponto aqui é mostrar algo que acho que tem passado batido:homens, não todos, mas muitos, realmente convivem com as maiores dificuldades em ver maldade em mulher. A gente é o sacana inocente. Acredita que maldade é só com a gente. E acha que traição feminina é Karenina, uma coisa épica, romanesca, embrulhada com os maiores e mais nobre sentimentos. Em resumo: mulher trai por amor, homem trai também por amor, mas é só às vezes, porque quase sempre é pra transar).
UM PARÊNTESES SE FECHA
Voltando à mesa de bar. Garotas, a Kristen foi pular a cerca e enroscou a saia no arame. Ó, coitada. Fez tudo errado. 350% lambança. E diante do fato e da lambança, nenhuma conclusão surgiu aos meus amigos. Até que veio a grande virada da noite. Ela surgiu na hora de pedir a conta. Assim:
Antes de se levantar, um colega pediu a palavra. O Pedrinho, meninas. Poxa, meninas, o Pedrinho! Ele parece aquele cara do 300 de Esparta. Barbão, voz grossa e canela dura. Homem com H atômico. Pois o Pedrinho levantou a mão e fez o seguinte e conclusivo monólogo sobre o caso do “Patterson”:
João, cara, sabe o que dói? O que dói é ver o massacre em cima do cara, do vampiro, o Patterson lá. Você percebeu que o Patterson, pô, ele não pode perdoar? Que ninguém vai aceitar um perdão sem botarem no Patterson um capacete cheio de chifre e vergonha? Que doido, cara! Que doido! Cacete, antes tudo era tão diferente. Aí vem essa menina do Crepúsculo, mete a galha na testa do namorado com um homem casado, tipo aventura no final do expediente, uma coisa tão nossa, tão sem compromisso, e tudo bem? João, cadê a mulher de antigamente, aquela que fazia tudo, até trair, mas a que traía com o coração? Sabe, eu me assusto de verdade. É que antigamente, a gente sabia – ou imaginava – que mulher casada tinha caso por carência ou por amor, nunca por aventurinha e sacanagem. Mas acho que tudo mudou. É isso mesmo? Tudo mudou? Mudou? Pergunta lá no teu blog, João. Pergunta! As mulheres tão traindo mesmo só de folia? Mas mais do que isso, e se a gente perdoar? Perdemos o respeito? Mulher respeita homem que perdoa traição?
Respeita, meninas?


Tenham uma Feliz Pascoa



A Páscoa é amor, fraternidade, união. Cristo morreu, mas ressuscitou, e fez isso somente para nos ensinar a matar nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes sepultadas no íntimo de nossos corações. Que esta seja a verdade da sua e da nossa Páscoa! O meu desejo é que sua páscoa seja muito feliz e abençoada! E que eu possa continuar tendo uma amizade tão especial como a sua! Feliz Páscoa!

Déia Fargnoli

Como usar a camisinha feminina


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Como desprezar um homem?



Quando bem aplicado o desprezo significa um rompimento definitivo. É uma declaração que aquela pessoa deixou de ser importante e de te afetar. 
Ficar tentando provar que está por cima ou mostrando ao outro o quanto está bem não é desprezo, mas uma atitude infantil que te deixa vulnerável aos olhos daquela pessoa. Ignorar é realmente nem tomar conhecimento. 
Fingir que não nota o ex-namorado enquanto pede notícias dele para amigos e vasculha seus perfis em rede sociais é algo que tem pouca chance de dar certo.
Ficar tentando provar que está por cima ou mostrando ao outro o quanto está bem não é desprezo, mas uma atitude infantil que te deixa vulnerável aos olhos daquela pessoa. Ignorar é realmente nem tomar conhecimento. 
Fingir que não nota o ex-namorado enquanto pede notícias dele para amigos e vasculha seus perfis em rede sociais é algo que tem pouca chance de dar certo.
A reação de algumas pessoas ao desprezo é tentar provocar alguma reação, se blinde contra essas atitudes. Talvez você fique sabendo que o ex falou mal de você ou que planeja levar a atual namorada a festa de aniversário da sua mãe, respire fundo e deixe para lá. 
A opinião e os atos dessa pessoa já não têm importância, nada de ir tirar satisfações e mostrar que se importa.
Fale apenas o necessário, não entre em discussões e mantenha a postura educada e impessoal.
Deixe o tempo passar. Depois que um casal se separa, ambos precisam de um tempo para ficarem a sós e refletir sobre o que aconteceu na relação que atrapalhou o que um sentia pelo outra. Às vezes, é apenas disso que duas pessoas precisam, antes de retomar o namoro ou casamento ainda mais unidos.
Converse com ele. Com o coração mais sossegado e a mente mais tranquila você poderá conversar melhor com o homem que deseja reconquistar. Depois de você ter dado o tempo que ele pediu ou que você mesma necessitava, ligue para ele, marque um jantar sem compromisso, com o único objetivo de vocês conversarem.
Converse com ele. Com o coração mais sossegado e a mente mais tranquila você poderá conversar melhor com o homem que deseja reconquistar. Depois de você ter dado o tempo que ele pediu ou que você mesma necessitava, ligue para ele, marque um jantar sem compromisso, com o único objetivo de vocês conversarem.


Uma relação sempre pode tomar rumos inesperados e depois reunir novamente duas pessoas que se amam. Durante o tempo de separação, vale a pena refletir sobre o amor que você sente por ele. Tente imaginar a sua vida com e sem o seu ex, com certeza, isso vai ajudar você a ter certeza que realmente deseja reatar. 2. Se na primeira tentativa de reconciliação, a mulher não obtiver sucesso, ela não precisa desanimar, talvez não tenha dado o tempo necessário para que ambos pudessem ficar a sós, refletindo sobre a relação. Depois que passar mais um mês, tente uma nova reaproximação. 3. Como reconquistar um homem não é tarefa simples, apesar desta possibilidade nunca ser descartada. Assim como em qualquer conquista é preciso dedicação, criatividade e sensualidade, com o agravante que você já conhece a pessoa e deve superar os problemas do passado.



Camelos, mosquitos e escolhendo as brigas entre casais


Algo que me constantemente me espanta é o hábito que algumas pessoas têm de brigar por coisas insignificantes no relacionamento. Normalmente, essas pessoas costumam engolir camelos sem problemas. Um, dois, cinco… os dromedários descem goela abaixo sem problema. Mas quando chega um mosquito, aí o tempo fecha.
Já tomei conhecimento de casais que brigaram feio, mas feio mesmo, cujas brigas começaram por coisas do tipo:
  • Gosto musical – Um marido gostava muito de MPB. Era só ele colocar canções de Gal Costa, Caetano Veloso que a mulher começava a criticar severamente o gosto musical dele. As brigas duravam horas a fio.
  • Algum objeto em casa fora do lugar – Ela passava o dia e a noite limpando a casa, lavando, enxugando, arrumando. Quando ele terminava de ler seu jornal no domingo de manhã e o colocava em cima da mesa da sala (em vez de jogá-lo fora), o pau quebrava.
  • Número de toques para atender o celular – O marido ligava para o celular da mulher e se ela não atendesse em até três toques, já começava a briga por telefone mesmo e depois continuava quando chegavam em casa.
Não, essas histórias não foram inventadas. A maioria das brigas de casais começa por coisas bobas assim. É bem verdade que, às vezes, essas coisas são apenas sintomas da indigestão causada pelos camelos já engolidos. A pessoa já aguentou tanta coisa que quando uma bobagem acontece, ela estoura.
A alternativa é inverter esses hábitos: não deixar passar os camelos, mas permitir os mosquitos.
Se você escolhe bem suas brigas, ou seja, sabe definir bem pelo que vale a pena brigar, você terá muito menos brigas e um relacionamento bem mais tranquilo. Você não faz questão das meias sujas fora do cesto, pois as consequências são mínimas: pegá-las do chão e colocá-las no cesto. É um mosquito. Mas você faz muita questão do comportamento desrespeitoso de seu cônjuge com pessoas do sexo oposto, por exemplo. Esse camelo sim pode trazer consequências graves lá na frente. Você não pode deixar passar.
Escolha bem suas brigas. Brigue pelo que vale a pena. O resto, finja que não vê.


Os cuidados com Relacionamento Virtual: Desconfie se...





Se ele só te liga do próprio celular: Desconfie.

Se ele só te procura durante a semana e em finais de semana some: Desconfie.

Se ele não te apresentou a família: Desconfie.

Se ele só liga de número privado: Desconfie.

Se ele quer logo sexo virtual: Desconfie.

Se ele rapidamente diz que te ama: Desconfie.

Se a pessoa insistir em obter informações que você não queira passar: Desconfie.

Quer descobrir se ele é casado?  teste-as, verificando se estão disponíveis para conversar em horários críticos, como à noite e nos finais de semana, por exemplo. Desconfie

Cuidados:


Proteger ao máximo a sua identidade, assim como nome, endereço, empresa onde trabalha.

Jamais dê dinheiro a quem pedir, mesmo que já tenham iniciado um relacionamento. Pense, a pessoa que você mantém contato está procurando amor ou dinheiro? 

  •  Nunca forneça o telefone de casa ou do trabalho. 

O primeiro encontro deve ser marcado num local público, bem iluminado e movimentado. Nunca aceite carona da outra pessoa, nem na ida, nem na volta. E sempre deixe alguém avisado sobre o encontro e, de preferência, mande notícias, informando que tudo corre bem.

Que tal deixar de ser Mulher Capacho?

Ele é seu Dono?

Você depende da aprovação benzão para tudo que quer fazer?
Se pintar aquela festa que ele não pode ir (ou não vai só por pirraça), você deixa de lado e aceita ficar em casa como uma boa menininha?
E enntre fazer o que VOCÊ deseja e os gostos dele para não arrumar confusão, você sempre fica com a segunda opção?

Sinto muito em dizer, mas você não passa de uma mulher sem personalidade. VOCÊ É UM CAPACHO!
É um capacho bem bonitinho, com rendinhas e lacinhos de fita cor de rosa, mas um simples capacho! E pelo o que eu sei, ser submissa é ser digna de pena!
Doeu? Fui muito ofensivo com você? Mas é esta minha intenção: 
Provoca-la para ver se você toma vergonha na cara e deixa de ser esta burrona que só fica fazendo vontade de homem, lambendo chão de macho!
"Meu marido não deixa...Meu namorado não quer...Ele não permite...."
Será que não está faltando algo na sua vida? Sim, será que não está faltando um pouco de liberdade, de vontade de meter a cara no mundo sem ter que acatar ordens? Afinal, tá com medo de perder o quê? Acha que se não for uma mulher submissa, pode perder a chance de se casar e ter uma vida de dona de casa, com ênfase em servidão doméstica, é isto que você tem medo de perder? Esta porcaria de futuro!?
Será que você é tão incapaz que só consegue tomar suas decisões de acordo com as vontaded dele?
Chega a me dar nojo quando vejo uma mulher dizer que não pode fazer isto ou aquilo porque o marido não deixa!
Toma vergonha na cara, marmanjona! Já está com um monte de cabelos brancos na cachola, fedendo água sanitária de tanto lavar cuecas, e ainda não aprendeu a viver sem a rédea de um macho pra te controlar? O que você é, afinal? Será que tem alguma coisa nesta sua vidinha de merda que lhe dê algum motivo para orgulho!? Duvido! Pra falar a verdade, nem deve ter coragem de se olhar no espelho. Também pudera, essa nunca foi a vida que sonhou, ou foi?
Dias atrás pintou uma destas MARAVILHOSAS festas fechadas, só para convidados, sem direito a acompanhantes, em uma grande casa noturna de Sampa, onde o que mais tinha era gente bonita e desimpedida. Pois bem, umas amigas (todas umas tapadas), deixaram de ir no agito só porque os namorados não queriam!
E você acham que os homens fizeram o mesmo? Claro que não! O que mais se ouvia antes da festa era: "Eu vou nem que tenha que dar o fora na minha namorada!"
Menina, aprenda a ser dona do seu nariz, não se deixe governar por ninguém, pois você não precisa de controle. Se você está namorando um cara que acha que não pode deixa-la livre para viver sua vida, termina logo.Não vai fazer a besteira de deixar as coisas ficarem mais sérias, se casando com ele só para viver uma vida de sofrimento.
Sabe o que acontece quando um homem descobre que é o dono da situação, e tem a mulher comendo em suas mãos? Ele dá um pé na bunda e arruma uma outra burra para domesticar. Ou então ele se casa, deixa o capacho tomado conta da casa e dos filhos, e vai arrumar uma outra mulher mais interessante para se divertir
O fato de você ir a uma festa desacompanhada não quer dizer que vai liberar geral! Que papo sinistro é este dele achar que você vai liberar geral se não estiver acorrentada?
Quando o namorado é um chato de galocha, a primeira coisa que a garota diz para recusar um convite para uma festa ou uma balada é: "Ele é sossegado!"
No final ela troca uma tremenda festa, com direito a dançar, se divertir, por um programinha mais caseiro, como assistir televisão ao lado do traste, comendo pizza e buscando cerveja na geladeira. Nem preciso dizer que no fundo ela deve estar se achando uma idiota! Mas tem mulher que adora a sensação de se sentir como uma covarde!
Pra falar a verdade, tem muita mulher que é viciada em covardia!
E por que tanto sofrimento, me responda? Acha que esta porcaria de homem ciumento, este traste dominador e machista, vale todo este sofrimento!? Acha que isto que está ao seu lado merece que faça este papel ridículo de se jogar pra baixo e viver feito uma cachorrinha medrosa!?
Toma vergonha na cara, mulher, não é porque ele tem um pinto no meio das pernas que é melhor que você!
É claro que a gente deve conversar e entrar em acordo com quem amamos. É super importante haver diálogo em um relacionamento, mas nestes casos o que acontece é que só o homem fala, enquanto a mulher burra acata as ordens!
Como é possível, em pleno século XXI, a gente ainda encontrar uma legião de tontonas que ainda acham que o homem é o dono de suas vidas?
Eu estava lendo uma reportagem sobre este seriado de uma TV, SEXY IN THE CITY, onde assuntos como infidelidade feminina e sexo casual são o prato principal, e me surpreendi com a decalaração de uma mulher que confessou que deixou de assistir a série, porque seu marido achava muito pesada para ela!
Depois disto, a melhor coisa a fazer é terminar com chave de ouro esta matéria com um ditado bem profundo:
Se pinto fosse sinônimo de poder, cobra não rastejava!
Para aquelas que não entenderam nadica de nada, cobras costuma ter dois pintos!


REVISTA ANDROS/ DR. ANDROS

terça-feira, 15 de abril de 2014

Decepção

Publicado Coluna Bem Viver do Jornal Estado de Minas
“Terminei meu namoro por atitudes que racionalmente não estavam me fazendo bem. Descobri, logo em seguida, que minha namorada já estava com outra pessoa. Assim foi fácil pra ela terminar!!! Fui verificar e soube que há 6 meses ela estava saindo com um rapaz da faculdade. Hoje a quero mais por amor próprio. Não merecia isso, ninguém merece. Só que eu gosto dela e estou sofrendo muito. Fico abafado e não acho um caminho para esquecê-la. Roberto de Belo Horizonte.”



Não é possível a qualquer um de nós atravessar a existência sem perdas, abandonos, traições e desilusões. O envelhecimento, a doença, a morte, a perda acontecerá a todos nós, devido às circunstâncias humanas, que são de limites, contingências e imperfeições. Somos ensinados a gastar uma enorme energia para evitar o inevitável e pouco investimos no aprendizado de como lidar com os infortúnios. Independentemente do reconhecimento da “injustiça” a que o leitor acima foi submetido, das análises generosas a seu favor, o fato é que o que aconteceu, aconteceu.
A liberdade, o querer, a autonomia da pessoa humana, marca indelével da nossa constituição é, há um tempo, raiz de intenso prazer e, por vezes, fonte de dor e sofrimento. Sartre dizia: “- Meu inferno é o outro.” Resta a todos nós o dever e a incumbência de lidar com fenômeno da contrariedade. Muitas e muitas vezes o mundo acontecerá diferente do nosso desejo e a capacidade de atravessar nossa dor será uma salvação. Não perder não é possível. Ultrapassar a perda é possível. Isso vai nos exigir, primeiramente, muita paciência.
Consentir no sofrimento, no choro, no abafamento, na raiva, no ressentimento é o primeiro passo. Expressar esses sentimentos para si mesmo e para os íntimos é o segundo caminho. Elaborar a realidade humana é o terceiro portal. O que é, é. Ser feliz é trilhar a trajetória da dor. A noite só escurece até a meia noite. Depois, começa a clarear. Consente no seu sofrimento e aguarde o tempo da esperança. Seu coração se abrirá a novas oportunidades, à clareza da realidade e você verá com certeza, que o mundo, independentemente de sua ex-noiva e de seus comportamentos, está convidando-o às mudanças e à alegria.
Somos muito ansiosos e muito controladores. Queremos, com pressa, que as coisas sejam como nós queremos que elas sejam. Não são as circunstâncias que nos fazem infelizes, mas como lidamos com essas circunstâncias. Nas mesmas circunstâncias uns são felizes e outros infelizes.
Dizer que é bom ser traído, ser injustiçado, ser desprezado é fugir ao real. Permanecer, porém, nesse avassalador patamar de comodidade é não resolver o problema. A vida é infinita, ao mesmo tempo em que é relativa. È um convite à travessia. Sofra tudo a que você tem direito, não rejeite nada, mas saiba que, além de todas as vicissitudes, há um amanhecer esperando por você. Essa reação de persistência, essa teimosia de que a única pessoa digna de ser amada e de amar é sua ex-noiva, atrasa o caminhar para novos horizontes. Nada é fixo. A natureza do mundo é a flexibilidade. São as amorosas possibilidades. “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia, tudo passa, tudo sempre passará.” (Lulu Santos).
Se o coração se abrir, apesar do sofrimento normal e natural, estaremos diante do desconhecido e do inesperado. E descobriremos o verdadeiro mundo humano, onde as coisas e os fatos acontecerão, não na ordem que nos desejaríamos, mas na ordem das possibilidades.
E, com sabedoria, as aproveitaremos com a visão finalística de sermos felizes, único mandamento da vida. O que passou, passou e não volta nunca mais, mesmo porque:
“Hoje é o primeiro dia do resto nossas vidas.”

Menstruação: saiba como regular, diminuir, descer, adiantar, atrasar.

Para a menstruação descer


Iremos dar duas receitas para vir a menstruação, e mais algumas dicas abaixo. Veja como preparar as bebidas, que poderão ser usadas em benefício do ciclo menstrual.

Opção 1: Orégano

Ingredientes:
  • 1 xícara de água
  • 2 colheres de chá de orégano
descer menstruação

Modo de preparo
Ferva a água, e depois acrescente o orégano. Tampe e deixe abafando por alguns minutos. Não tome mais que uma xícara do chá, essa é a posologia correta. Caso não desça a menstruação, procure um médico.


Opção 2: Arruda

Ingredientes:
  • 2 colheres de folhas e flores de arruda
  • 1 xícara de água
descer antes

Modo de preparo
Pegue um pilão e acrescente as flores e folhas de arruda. Você irá socar a planta nesse pilão, e depois deixar a erva triturada em uma vasilha com água fria por uma noite. No outro dia, coe e tome.


Outras ervas indicadas:

  • Salsinha
  • Vermelha
  • Alcaravia
  • Anis estrelado
  • Verbena
  • Angélica

Regular a menstruação


Para fazer a bebida que ajuda na regularização da menstruação, compre o poejo. A receita é bem simples, veja abaixo;

Poejo

Ingredientes:
  • 4 colheres de sopa de poejo (a planta inteira)
  • 1 litro de água

regular ciclo

Modo de preparo
Você deverá ferver a erva na água por cerca de cinco minutos. Lembre-se que deverá utilizar o poejo inteiro, ou seja, com as folhas frescas e flores. A posologia indicada é uma xícara a cada duas horas.


Outras opções de ervas:

  • Carvalho
  • Avenca
  • Mirra
  • Damiana
  • Sálvia

Adiantar a menstruação

A canela é um poderoso aliado na regulação do ciclo, e poderá adiantar a menstruação em 1 ou 2 dias. Com uma xícara desse chá por dia, o ciclo voltará ao normal caso o atraso for menor que 1 mês. Você poderá aumentar o consumo de canela adicionando em outras comidas como doces, ou tomar com leite.

Canela

Ingredientes:
  • 5 paus de canela
  • 1 xícara de chá
adiantar

Modo de preparo
Coloque a água para ferver e adicione a canela. Não apague o fogo quando a fervura começar, espere por mais 10 minutos. Só depois disso, apague e espere amornar. Então é só coar e beber. Em suspeita de gravidez, jamais faça essa receita.

Diminuir a menstruação


Para as mulheres que possuem uma menstruação excessiva, esse chá poderá diminuir, e regularizar o ciclo. Para preparar essa receita, você irá precisar de algumas ervas, que poderá comprar em lugares especializados.

Várias ervas
Ingredientes:
  • 2 colheres de sopa de cavalinha
  • 2 colheres de sopa de tília
  • 1 colher de sopa de casca de carvalho
  • 3 xícaras de água

diminuir

Modo de preparo
Coloque a água para ferver, e adicione as ervas num recipiente. Depois que a água estiver fervida, derrame-a sobre as ervas. Então é só esperar esfriar para tomar. Tome de 3 a 4 xícaras desse chá todos os dias. Comece a beber 15 dias antes de sua menstruação descer. Se desce muito sangue todos os meses, você deverá consultar um médico.



AVISO IMPORTANTE
Todas as receitas aqui contidas servem tão somente à informação. Todo cuidado é necessário na hora de ingerir essas plantas, sendo necessário a consulta de um profissional adequado e com experiência na área dos medicamentos naturais. Só assim para você fugir das contra-indicações.

5 maiores mentiras do Homens


Autoestima injetado na veia

Embora muita gente ainda não se dê por conta, mas a forma como nos sentimos em relação a nós mesmos pode influenciar enormemente todos os aspectos de nossa vida. Acredite, inclusive nossas respostas a tudo que acontece no dia a dia são determinadas pela forma como nos vemos, em outras palavras, a nossaautoestima é a resposta para os nossos sucessos e fracassos.
Antes de mais nada, é preciso entender que a autoestima tem dois componentes: o sentimento de competência pessoal e o sentimento de valor pessoal. A autoestima é a soma da autoconfiança com o autorrespeito e acaba por refletir na forma como lidamos com os problemas e defendemos e respeitamos nossos direitos.
Geralmente, qualquer transtorno psicológico, fora os de ordem biológica, está relacionado a baixa autoestima, tanto ansiedade, depressão, deficiência na escola ou no trabalho, medo do sucesso, abuso de álcool ou drogas, problemas sexuais, imaturidade emocional, suicídio, etc…
Acredite, não devemos ser tão rigorosos com nós mesmos, pois de todos os julgamentos que fazemos, nenhum é tão importante como aquele que fazemos de nós, já que é fundamental termos uma autoestima positiva para conseguir uma vida satisfatória.
Quem tem uma autoestima elevada se sente competente e merecedor, ao contrário de quem tem uma autoestima baixa, que se sente inadequado à vida, desajustado como pessoa. Quando não acreditamos em nós mesmos, acabamos por prejudicar nosso trabalho, nossos relacionamentos e sequer conseguimos superar problemas. Porém, a boa notícia é que a autoestima pode ser desenvolvida ou readquirida.
Autoestima injetado na veia
Para isso, é preciso reassumir a capacidade de desenvolver a autoconfiança e o autorrespeito saudável, que é inerente a nossa natureza, pois o fato de estarmos vivos já é o bastante, ou deveria ser, para nos garantir o direito de lutar pela felicidade.
É preciso lembrar que temos o direito de ser feliz, de ter uma vida digna, pois somos importantes e merecedores. Nunca permita que nada, nem ninguém, lhe diga o contrário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...