segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Atendimento personalizado: via e-mail, skype, telefone e WhatsApp.

/ /







Atendo pessoas que ainda não conseguem ter um relacionamento duradouro, ainda não encontraram o parceiro de suas vidas.



Pessoas que estão num relacionamento conflituoso. Algumas me procuram já decididas pela separação e outras decididas a salvar seu relacionamento. Vejo pessoas desistindo da separação quando antes já estavam decididas por ela, e pessoas que optam por uma separação quando esta alternativa ainda não lhes parecia tão clara.



Pessoas que ainda estão ligadas ao sofrimento daquele momento ou ao ex-parceiro e por isso não conseguem levar a vida adiante.



Pessoas que querem reconquistar o (a) ex.




Para todos os casos, meus clientes compreendem que a vida vale a pena ser vivida em sua mais profunda intensidade. Que momentos simples e singelos são tão significativos quanto datas especiais, e que vale a pena investirmos nos nossos relacionamentos. Casais felizes fazem uma sociedade melhor.



Andreia Fargnoli: Especializada em relacionamentos.



Atendimentos  via e-mail, telefone e Skype e agora WhatsApp   para todos os países. 

Clientes de outros países: Transferências podem ser feitas por  Western Union.

Consulte valores no:

dicasderelacionamento@hotmail.com

Andreia Fargnoli




Participe da nossa página no Facebook: clique aqui


domingo, 21 de agosto de 2016

Na mira do espelho: O reflexo da sua imagem em você e nos outros

/ /

Ser você mesmo é um imenso privilégio, uma honrosa tarefa pois você é único, não há réplicas! Ainda que possua um irmão gêmeo, determinadas particularidades dirão respeito apenas a você. A maneira de pensar, agir, o modo como expressa as ideias, a forma de cultivar os vínculos sociais, o tipo de choro, a gargalhada, o modo como lida com a tristeza… enfim, há um jeito de existir que é somente seu. Já parou para pensar nisso? Trata-se de algo tão óbvio que costuma ser negligenciado por muitas pessoas.

Fale sobre você

Quer um exemplo? Seleção de pessoal. Entrevista individual. Peço para o candidato falar de si. Esse momento possui uma conotação singular, pois muitas vezes revela a dificuldade/facilidade das pessoas em falarem sobre elas mesmas. Geralmente, costuma ser uma tarefa pouco praticada. Nesse sentido, presenciei diversas situações em que o candidato ficou constrangido por não saber direito o que dizer. “ Nossa, agora você me pegou! No meu currículo tem tanta coisa que poderiam me perguntar e eu não sei o que falar sobre mim” – Eis um dos muitos relatos que escutei. Entretanto, também surgem discursos de seres humanos perfeitos, cujas qualidades pareciam fazer parte de um “decoreba” para impressionar os ouvintes. Na verdade, para o empregador, o que interessa é a visão que o candidato tem de si e não a que gostaria de transmitir.
Na clínica, ocasião onde o paciente não está sendo avaliado para um processo seletivo, também é comum presenciar a dificuldade de muitos em se descreverem. No entanto, com o desenrolar do processo psicoterapêutico, quando sua auto-percepção está bastante ativa em relação ao que lhe cerca, surge a queixa de “ eu não gosto da imagem que os outros tem de mim. Não gosto da forma como costumo ser tratado”. Esse momento revela-se proveitoso para resgatar junto ao paciente a sua própria imagem.

E a percepção dos outros sobre você?

Tal descompasso tende a incomodar bastante. Assim, há algo por trás dessa auto-percepção capaz de enaltecer e também de prejudicar a sua imagem perante o outro. Estou me referindo à definição que cada um tem de si, ao modo que cada um se enxerga. Será que é semelhante à percepção que o outro tem de você? Bem, a maneira como nos consideramos, o lugar onde nos colocamos faz toda a diferença na visão que o outro tem a nosso respeito e até na forma como somos tratados.
Geraldo (nome fictício) demorou certo tempo para perceber que era muito complacente com seus funcionários e que estes faltavam demais ao trabalho, além de não atribuírem a importância devida às suas ordens. Através dos desdobramentos da terapia, ele chegou à conclusão de que estava sendo bonzinho demais com os outros (e ruinzinho para si). O lugar de respeito almejado por ele estava em desacordo com sua própria postura, fruto do receio de desagradar sua equipe. Logo, estava declarado o conflito entre a lente em que Geraldo se via, a que seus funcionários o viam e a que gostaria que fosse visto. Refletir a respeito de tais aspectos pôde lhe trazer uma série de nuances capazes de tornar mais transparente e equilibrada a maneira de “ser quem ele é”.
E quanto àqueles que se superestimam e deixam bem claro para todos à sua volta que são os melhores? É assim que devem agir para serem valorizados? Excelente pergunta para eles pensarem. Há quem se sinta profundamente perturbado com o rótulo de esnobe, arrogante, presunçoso etc. Por outro lado, há também os que não se importam com a opinião dos outros e agem como se sozinhos vivessem.
Em ambos os casos, se em um determinado momento despontar uma sensação de desconforto, a ponto de levar a situações de aborrecimento no convívio social, talvez seja uma boa oportunidade para repensar acerca da própria conscientização do contato com o mundo. Existem pessoas que apresentam extremo talento para tal, porém a terapia se mostra um tratamento imprescindível para quem possui dificuldade em realizar essa discriminação.

Um mergulho psicológico

Já que estamos em constante convívio com o outro, nas mais diversas esferas (trabalho, amizade, relacionamento amoroso, família), o olhar alheio possui um papel importante na nossa constituição como indivíduo de relação.
E nessa atmosfera de olhares profundos, deixo para Fernando Pessoa o objetivo de instigar e fazer refletirem seus leitores…
“ SORRISO AUDÍVEL DAS FOLHAS,
NÃO ÉS MAIS QUE A BRISA ALI.
SE EU TE OLHO E TU ME OLHAS,
QUEM PRIMEIRO É QUE SORRI?
O PRIMEIRO A SORRIR RI.
RI, E OLHA DE REPENTE,
PARA FINS DE NÃO OLHAR,
PARA ONDE NAS FOLHAS SENTE
O SOM DO VENTO PASSAR.
TUDO É VENTO E DISFARÇAR.
MAS O OLHAR, DE ESTAR OLHANDO
ONDE NÃO OLHA, VOLTOU;
E ESTAMOS OS DOIS FALANDO
O QUE SE NÃO CONVERSOU.
ISTO ACABA OU COMEÇOU?
Referência:
Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995), p.152.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Inveja e Fracaso

/ /

terça-feira, 26 de julho de 2016

5 POSIÇÕES SEXUAIS PARA FAZÊ-LA TER ORGASMO.

/ /
Já brincava um comediante inglês: “Basta colocar seu pênis dentro de algum lugar úmido, esfregar e repetir.”
Para as mulheres, por outro lado, o processo é um pouco mais complexo. A boa notícia é que há maneiras de facilitá-lo. Como? Com posições que estimulam o clitóris e o ponto G.
A terapeuta sexual Vanessa Marin, autora de um curso dedicado a ensinar mulheres a gozar, escreveu para o site feminino Bustle um artigo com 5 posições que ajudam uma garota a atingir o clímax.
Veja as sugestões dela, que traduzimos, e coloque em prática ainda hoje:
PAPAI E MAMÃE 2.0
27826360-ffa9-0131-0753-0eae5eefacd9
Como fazer: Comece com o papai e mamãe normal. Então avance com o seu corpo, deixando a pélvis um pouco mais para cima do que o costume. Ao invés de ficar simplesmente entrando e saindo, se foque na fricção e esfregue bastante. As pernas dela podem ficar estendidas ou dobradas.
Por que funciona: Mudar o ângulo assim beneficia o contato do seu osso púbico com o clitóris dela, oferecendo uma estimulação direta que vai ajudá-la a gozar. É ao mesmo tempo íntimo, simples e eficiente.
Variações: Ela pode também colocar um travesseiro embaixo do quadril para favorecer o ângulo ainda mais. Outra opção é a garota abrir as lábias, com as mãos, para o estímulo direto clitóris e usar lubrificante nele para ficar bem escorregadio.
ELA EM CIMA
3647f2b0-ffa9-0131-0759-0eae5eefacd9
Como fazer: Essa aqui é um clássico e você com certeza já praticou muito. Mas tem um segredo que pode fazer toda a diferença. Em vez da garota apenas subir e descer, ela deve ir para frente e para trás, com o corpo bem colado ao seu. Essa fricção estimula bastante o clitóris. Movimentos circulares também funcionam bem.
Por que funciona: A vantagem dela estar por cima é que, assim, consegue controlar o transa para maximizar o prazer — variando ângulo, ritmo e profundidade da penetração.
Variações: Ela pode virar de lado, fazendo a famosa cavalgada invertida. Isso oferece uma nova variedade de ângulos para explorar. Você, por sua vez, pode elevar um pouco o tronco colocando um travesseiro embaixo das costas ou até sentar completamente. Assim facilita para brincar com o clitóris dela com as mãos.
MASTRO
6b24cc60-ffa9-0131-0755-0eae5eefacd9
Como fazer: Apesar de ser uma posição mais complicada, vale o esforço. Você fica deitado, com uma das pernas dobradas, fazendo uma espécie de mastro. Ela se ajoelha em você, colocando cada uma das pernas em volta da sua, ficando assim levemente virada para o lado. Então a garota vai se esfregando para frente e para trás.
Por que funciona: Oferece uma fricção clitoriana fantástica, com a capacidade dela controlar o ritmo e decidir o tanto de pressão que vai no clitóris. Além disso, por ser tão ousada, também é estimulante psicologicamente.
Variações: Essa posição é difícil o suficiente, mas ela pode variar deixando as pernas mais fechadas ou abertas. E, também, se inclinando para frente ou trás.
CACHORRINHO
90c8b5b0-ffa9-0131-6fe2-0add9426c766
Como fazer: Dispensa explicações. Ela fica de quatro e você vem atrás.
Por que funciona: A penetração é bem profunda. Se a garota consegue gozar sem estimulação do clitóris, vai se beneficiar da intensidade dessa posição, que atinge diretamente o Ponto G. E se ela precisa de estimulação no clitóris? Você está num ótimo ângulo para brincar com suas mãos.
Variações: Ela pode se apoiar nos cotovelos, gerando um novo ângulo para o estímulo, ou até mesmo se deitar completamente, com a barriga na cama.
PONTE
c43e8770-ffa9-0131-6fec-0add9426c766
Como fazer: Comece fazendo papai e mamãe. Aí fique de joelhos e inclinando as costas dela, formando uma espécie de ponte. Segure firme na cintura da garota para dar sustentação.
Por que funciona: O ângulo é perfeito para a estimulação do Ponto G, devido à profundidade da penetração. Além disso o clitóris fica logo ali, na sua frente, para ser explorado manualmente.
Variações: Ela pode variar o ângulo das costas para cima ou baixo, até achar a posição que dá mais prazer. Se ela quiser, uma opção também é abraçar você com as pernas ou colocá-las em seu ombro.


segunda-feira, 25 de julho de 2016

Vale a pena voltar para o ex?

/ /


Você não consegue tirar seu ex da cabeça e quer reconquistá-lo? Não é raro ver casais voltando a namorar após um tempo separados, portanto, não perca as esperanças! É bom pensar bem nos motivos por trás do término, pois isso pode ajudá-la a melhorar o relacionamento na segunda tentativa.Faça uma análise antecipada dos prós e contras para ver se  voltar com seu ex é ou não uma boa ideia.
Reflita sobre os motivos do término. A primeira coisa a se fazer é pensar bastante nos fatores que causaram o término. Analise se as dificuldades do passado podem se repetir no futuro e se você é capaz de superá-las.
  • Pense nas coisas que você pode ter feito para causar o término. Culpar seu ex por tudo não é o melhor modo de reconquistá-lo.
Pense nos motivos que tem para querê-lo de volta. Os términos não são fáceis, mesmo quando o relacionamento andava de mal a pior. Por conta disso, pense bem nos motivos parar reconquistar seu ex. Caso o queira de volta por estar triste ou por não gostar de ser solteira, reconsidere! Sentir falta de um ex não significa que você deve estar com ele. Esses sentimentos sumirão eventualmente, por mais que isso possa levar um tempo. Caso queira reatar por se importar com a pessoa e conseguir ver um futuro com ele, vá em frente!
  • Caso o ex seja abusivo, não tente reatar o namoro. É normal sentir falta dele e querê-lo de volta mesmo após um relacionamento abusivo verbal, física e emocionalmente, mas lembre-se de que você é capaz de conseguir coisa melhor.
Tire um tempo. Os términos normalmente são tumultuosos, logo, é melhor permitir um tempo para si mesma e para seu ex antes de tentar consertar as coisas. Vocês precisam superar a dor inicial do término e pensar se realmente desejam reatar.
  • Isso não significa que você precisa removê-lo completamente de sua vida caso vocês estudem juntos ou tenham amigos em comum. Evite apenas ligar para ele e sair só com ele para que vocês possam se recuperar e pensar bem na situação.
  • Caso seu ex tente entrar em contato com você, informe-o de que deseja dar um tempo na situação para que ele não ache que você não quer nada com ele. Isso é ainda mais importante se ele for tímido ou inseguro.
  • Talvez o rapaz precise de um tempo para perceber o quanto sente sua falta!
Aceite que as coisas podem não funcionar. Ao tentar reatar um namoro, esteja ciente de que as coisas podem dar certo ou não. Mesmo se você reconquistar seu ex, não há como dizer que o relacionamento será duradouro. Prepare-se mentalmente para não ter seu coração partido uma segunda vez.
Construa sua autoestima. Aproveite a oportunidade para investir em si mesma e se amar. Quanto maior a autoestima, melhor preparada você estará para um relacionamento saudável e duradouro.
  • Caso você sofra com ansiedade ou depressão, consulte um profissional de saúde mental. Você se surpreenderá com o impacto que o tratamento tem na autoestima.
  • Lembre-se de suas forças e talentos todos os dias. Comemore todas as conquistas, não importa o tamanho delas.
  • Caso não consiga reconhecer seus pontos fortes, converse com amigos e parentes. Eles com certeza estarão dispostos a dizer o que há de melhor em você.
  • Seja grata por tudo que tem.
  • A meditação ajuda a reduzir o estresse e a aproveitar mais o presente.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

O que acontece com o seu cérebro durante um rompimento amoroso?

/ /

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga meu Facebook