sábado, 30 de agosto de 2014

Atendimento personalizado: via e-mail, skype, telefone e WhatsApp.

/ /







Atendo pessoas que ainda não conseguem ter um relacionamento duradouro, ainda não encontraram o parceiro de suas vidas.



Pessoas que estão num relacionamento conflituoso. Algumas me procuram já decididas pela separação e outras decididas a salvar seu relacionamento. Vejo pessoas desistindo da separação quando antes já estavam decididas por ela, e pessoas que optam por uma separação quando esta alternativa ainda não lhes parecia tão clara.



Pessoas que ainda estão ligadas ao sofrimento daquele momento ou ao ex-parceiro e por isso não conseguem levar a vida adiante.



Pessoas que querem reconquistar o (a) ex.




Para todos os casos, meus clientes compreendem que a vida vale a pena ser vivida em sua mais profunda intensidade. Que momentos simples e singelos são tão significativos quanto datas especiais, e que vale a pena investirmos nos nossos relacionamentos. Casais felizes fazem uma sociedade melhor.



Andreia Fargnoli: Especializada em relacionamentos.



Atendimentos  via e-mail, telefone e Skype e agora WhatsApp   para todos os países. 

Clientes de outros países: Transferências podem ser feitas por  Western Union.

Consulte valores no:

dicasderelacionamento@hotmail.com

Andreia Fargnoli




Participe da nossa página no Facebook: clique aqui


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

As fases do amor

/ /
Por mais que as pessoas se neguem a acreditar, o amor é a coisa mais inconstante que existe.
Aquele amor do começo jamais voltará a ser o mesmo.
Ele nem sempre te amará intensamente 24 horas por dia.
E tem mais: este amor que você sente vai acabar, pois o amor é dinâmico e precisa mudar para dar sentido à vida. É claro que você pode gostar de um homem toda sua vida e sentir um carinho sem fim, mas isto não é amor. Isto é gostar. E o gostar, a admiração e o afeto podem ser eternos, mas o amor romântico, não!
O problema é quando você não aceita o fim do amor. Então, na esperança de fazer renascer o que não pode ressuscitar, você se apega ao outro. Quando o amor morre, por mais que acredite que possa recuperá-lo, esta morte é eterna.
Você pode fazer surgir um NOVO amor entre vocês, mas não recuperar o que morreu.
Sim, você pode viver vários amores com a mesma pessoa.
Claro, isso não é tão comum, mas existe a possibilidade, sim. Só que para surgir um novo amor é preciso que vocês mudem - caso contrário, será perda de tempo. E não tem jeito porque somente o tempo poderá fazer essas mudanças. Aliás, como eu já escrevi, o amor é dinâmico, ele precisa de novidade, e não será repetindo os mesmos erros que conseguirá desperta-lo.
Antigos amores não sobrevivem, pois não passam de ilusões.
Você só pode amar quem ele é, não quem ele era. E graças a isso que muitas vezes as pessoas voltam a amar alguém que há muito tempo saiu de suas vidas.
Sabe aquele namoradinho que você nem se lembrava mais, mas que acendeu uma fogueira em seu peito depois que apareceu? Lembra que ele parecia tão sem jeito e desinteressante? Só que agora ele está tão diferente, tão sedutor e bonito, que fez seu coração pular de alegria. Então, diante dessa paixão, você se pergunta como pode ter deixado partir alguém tão maravilhoso, não é mesmo?
Será que estava cega? Será que estava louca? Não! Você estava absolutamente certa em relação ao que sentia NAQUELE MOMENTO, mas agora ELE MUDOU! Então, nada de entrar numas de "como eu não notei que ele era tão maravilhoso antes?", porque ninguém pode notar o que ainda não existe.
Você até pode amar uma pessoa novamente, mas que este amor jamais será o mesmo que morreu.
O amor precisa de novidade, precisa de desafios, e isso só o tempo poderá fazer. Sem contar que se você resolver se adulterar para agradar macho, o resultado pode ser o oposto: ele pode tomar nojo da sua cara.
"Por que ele também não pode continuar me amando?"
Que papo é este de achar que o outro deve sentir o mesmo que você? Filha, amor não se exige, pois quando amamos não precisamos ser cobrados.
Quem ama não é perfeito!! Quem ama não tem que ser amável o tempo todo.
Da mesma maneira que você costuma ter os seus dias ruins, ele também ficará azedo de vez em quando. E pode ser que ele nem queira olhar para a sua cara. Como? Você ficou chocada? Ah, sim, me esqueci que você acha que quem ama deve ser perfeito...Oras, vai me dizer que nunca ficou irritada com ele?
Claro, amar também é ter vontade de quebrar um vaso na cabeça do outro!
"O sexo entre a gente era muito melhor...Tinha mais tesão, mais fogo, entende?"
Antes tudo era novidade, mas agora não é mais. Pode ser que você esteja presa ao passado, sem perceber que aquele tesão maravilhoso nada mais era que o encanto de uma nova paixão. No começo havia a novidade, toda aquela química da paixão, aquele tesão danado, mas agora o que existe é uma acomodação natural.
Ou então, pode ser que o amor de vocês, tão afetado pela rotina e desgastado pelas cobranças, como qualquer coisa do mundo, esteja morrendo...
Quer bom que os amores morrem. 
Fossem imortais, jamais saberia do gosto de outras bocas 

por quem me apaixonei.



REVISTA ANDROS/ DR.ANDROS

Águas do passado

/ /


Seu e-mail apagou meu dia. Transformou as últimas vinte e quatro horas em profunda escuridão. Recebi um lembrete da dor, um bilhete avisando que a cicatriz não se fecha, um recado dizendo que a lembrança não estanca o sangue. Depois de anos de alegrias comuns, surgem os momentos de tristezas incomuns.

Dor é a surpresa mais dolorosa de todas.

Correspondência que entra pelos olhos, invade a mente, o coração e escorre novamente por onde entrou. Qualquer final de tarde é noite, qualquer dia é noite, qualquer pensamento é noite. 

Quem superou a dor sempre volta para dizer que não se lembra mais. Quem mantém a dor sempre vai atrás para lembrar o outro o quanto ainda continua sofrendo. É um ritual de auto flagelação.
Não sei como começamos, mas sei como terminamos. Sempre nos lembramos mais dos finais que dos começos. É a dor que nos choca muito mais que as alegrias. Dor nos marca com fogo, é a tatuagem das nossas atitudes impensadas, é uma forma de nos lembrar que não somos nada além de reféns de nós mesmos. Recompensa de minutos que duram eternidades. 

Eu não odeio você e nunca teria coragem para isso, mas então qual o motivo de ter coragem para terminar?
Qual a vantagem em se quebrar em pedaços ao longo dos anos? 

A dor da separação nunca vem na hora, ela começa em minutos e não tem prazo para terminar. Eu ainda ouço suas músicas favoritas, ainda lembro de suas caras e bocas, ainda me pego sorrindo quando me lembro do seu jeito engraçado. Ainda resido na própria tortura, ainda discuto com a própria loucura, ainda não acredito em minhas próprias atitudes. Sobrevivo nas lembranças mais amargas. 

Minha mente é um poço de remorsos. 
Me afogo nele sempre que tento tomar mais uma dose de você. 

A sensação de não poder reverter os acontecimentos é a mesma sensação da morte. É o choro pelo que não tem mais volta, é o abraço em outras pessoas que nos lembra quem se foi. Nos lembra também quem fomos. É a incapacidade de ser outra vez, é a falta de oportunidade de restaurar um muro que acabamos de derrubar. É a vontade de fazer sem poder. É um rio que deseja desaguar num mar que secou. Perde a nascente, perde o destino. Perde a razão.

Hoje me senti assim e foi estranho. Não entendi meus sentimentos nem sabia o que pensar. 

Você me deixou vivo para que eu sempre sinta a falta que nunca senti antes. 

Me deixou vivo para ir tirando a minha vida aos poucos.


Se tirar a minha vida te fará viver novamente então que seja essa a minha forma de continuar vivendo em você.


Eu sempre ressuscito, sempre sei nascer novamente, me mate quantas vezes quiser.

Águas do passado podem até molhar a nossa alma, porém não matam mais a nossa sede. 

Como lidar com pessoas ciumentas

/ /
Há várias formas de ciúme. Mas vamos tratar aqui do principal, o ciúme da pessoa amada.
A primeira dica, antes de qualquer outra, é tentar evitar se relacionar com pessoas demasiadamente ciumentas. Se você conhece o histórico da pessoa ou já conseguiu perceber, logo cedo, que ela é muito ciumenta, não se deixe apaixonar por ela. É mais fácil controlar a paixão no início, quando ainda está se formando, do que depois, quando já está estabelecida. Ser ciumento é normal e isso você terá de distinguir. O que não é normal é a violência física e psicológica constante e contínua que uma pessoa ciumenta demais exerce sobre seu parceiro, por meio de ameaças, brigas, calúnias, envolvimento de terceiros, agressões, paranoia e desconfiança.
Se você não pode simplesmente se separar do ciumento, porque acha que vale a pena, porque tem filhos ou porque tem uma história junta que não quer jogar fora ou porque gosta muito da pessoa, algumas medidas podem ser tomadas para minimizar os danos do ciúme do parceiro. Parte é óbvia, parte não.
Você não deve brigar com o parceiro diante de uma crise de ciúme. Parece estranho, mas é verdade. A briga costuma agir como uma punição para a maioria dos comportamentos, mas não para o ciúme. A pessoa ciumenta busca a briga, procura a confusão, e quando você dá a briga para ela é como se estivesse presenteando-a. Ela ficará feliz que conseguiu brigar com você. Portanto, jamais brigue, prefira ignorar a discussão que você sabe ser infrutífera. Ignorar é uma forma de punir e você estará contribuindo para extinguir o comportamento indesejado do parceiro.
O ciúme anda de mãos dadas com a paranoia. Então, tome cuidado para não alimentar a paranoia do parceiro ciumento. Evite telefonemas frequentes de uma mesma pessoa do sexo oposto para seu celular ou sua residência. Não atenda chamadas fora do horário de trabalho, que possam dar margem a especulações sobre os convívios. Não exponha suas outras relações pessoais em frente do ciumento. Não comente sobre sua vida social fora do namoro, para não abrir possibilidade de investigação ou perscrutação. De certa forma, você abre mão de parte de sua liberdade, mas é uma solução muito melhor do que enfrentar, cara a cara, o ciumento. O segredo é não trazer elementos que alimentem o raciocínio conspirador do ciumento. A pessoa ciumenta precisa de matéria-prima para introduzir em sua máquina de pensamentos possessivos e medrosos. Não seja você o fornecedor desse material.
Dar acesso do parceiro ciumento ao celular e ao email pode não ser algo bom. Ao permiti-lo, você está aprovando um comportamento errado, aceitando a invasão da privacidade como algo legítimo. Mas não existe fórmula pronta. Se isto motivar brigas, talvez seja melhor ceder temporariamente, manifestando sua discordância. Na pior das hipóteses, tenha mais de um email e número de celular.
Procure estabelecer uma rotina para seus encontros, seja quais forem eles, fora do relacionamento. A fuga da rotina com certeza alimentará os medos do ciumento e abrirá espaço para crises. Planeje horários em que o tempo é seu e mantenha os hábitos.
Por último, tente, aos poucos, reduzir o ciúme do parceiro. Você faz isso se relacionando com pessoas que não são uma ameaça ao ciumento. Aos poucos, ele pode perceber que o ciúme é infundado. Esse processo pode durar anos, mas é o caminho mais correto para a construção de um bom relacionamento de longo prazo.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Afaste-se de um cara que…

/ /
Se pesa demais, causa cãibra, enxaqueca, dói nos olhos e turva a visão, afaste-se. Mas não é chegar pro lado, disfarçar essa solidão a dois que você sente e mentir pra si mesma de que é fase, de que amanhã ele muda,de que tudo ainda tem jeito e que hoje foi só mais um daqueles dias (que sempre se repetem) em que ele mostra que não existe pra você.
Ele é seu homem do talvez, sua sombra arrastada pela casa que promete companhia e só entrega falta. Vai matando a sua confiança e sua crença aos poucos e provoca um blur inexpressivo em todas as vezes que você tenta sorrir, faz com que você desmanche os lábios repuxados e você não entende. Não entende como ele abusa de você, já que o teu corpo não tem marcas, já que por fora vai tudo bem, obrigado. E por dentro, como você tem andado?
Afaste-se de um cara que nunca está ali por você e que nem se esforça pra redimir a ausência. Que não está presente em nenhum momento e que não te faz presente quando deveria ser. Desacelere um pouco e pense no tipo de cara que você (não) tem com você. Se ele for do tipo que faz a dor parecer latente sempre, que fere com as palavras enquanto ri, que descancara o mínimo da sensibilidade exigida de um ser humano, afaste-se porque amor não fere e nem faz sangrar, a gente é que tem mania de achar que sofrer demais significa amor.
Você fica desolada, ou nem tanto, já que já sabe, já prevê a tragédia mas mantém um apego bobo. Cê acha que você nunca mais vai amar (ou encontrar) alguém como ele? Essa é uma daquelas bobagens que a gente conta pra gente ou ouve de alguém pra justificar o erro, pra adiar a decisão de partir porque cortar laços dói, vai doer agora, mesmo que lá na frente seja um pouco melhor. Então você segue acreditando que pode esperar uma transformação cósmica enquanto se envenena por dentro.
Você continua ouvindo A Banda Mais Bonita da Cidade declamando uma das minhas músicas preferidas sem nem ouvir o que eles dizem, com uma calmaria dolorosa que confessa a falta de coragem de se afastar em “só me deixe quando o lado bom for menor do que o ruim”. E então você entende, mas continua esperando que ele te deixe ao invés de se afastar. A gente sempre espera pelo fim do mundo mesmo, eu te entendo. Mas cá entre nós, se eu pudesse te dar um último conselho, seria esse a seguir. Como eu já escrevi numa outra ocasião, ao contrário do que você pensa, você não vai morrer por ele. Nem pela falta dele.


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Boa noite leitores

/ /

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga meu Facebook