quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Homem não gosta de mulher fácil!

/ /





Aprender algumas coisas pode ser bem doloroso e eu acredito que a lição mais complexa, para a maioria das mulheres, é justamente aquela que as mulheres da minha geração cresceram ouvindo: “Seja difícil. Se dê valor”. (Hummm, eu tenho a impressão que isso é bem mais velho do que eu, mas não tenho certeza rs).

Tá certo, sr. Gênio da Sabedoria Popular Masculina. Mas já parou pra reparar no número de mulheres no mundo? Já deu uma olhadinha na nossa concorrência? Pois é girls, infelizmente, essa é a desculpa que usamos, porque no fundo este é o nosso medo. Com tanta mulher por aí, achamos melhor demonstrar logo pro cara que estamos na dele ou outra faz na frente.

Bom linda, eu tenho que ser sincera com você. Homem não gosta de mulher fácil. E por mais que a maioria diga que hoje em dia isso não tem nada a ver, que as mulheres devem fazer o que estão com vontade mesmo... no fundo, isso é só mais um papinho furado pra te levar pra cama.

Você vai dizer: “Andreia, que pensamento ultrapassado. O mundo não é mais assim. As pessoas tem liberdade sexual”. Ok amiguinha soltinha na vida, continue pensando assim e soltinha permanecerá fo-re-ver! Não adianta arranjar desculpas amore, como dizia mamãe, contra fatos não há argumentos. Believe me, eu sou uma criatura que adora experimentar jeitos diferentes de conquistas, já tentei de um tudo... E ser fácil, não funciona.

Vamos à cena, porque eu adoro construir as cenas nas nossas cabeças (tão divertido! rs).

Você está arrasando de linda, num pretinho básico que é, pelo menos, um número abaixo do seu manequim. Comprou aquele sutiã com enchimento, que dá uma levantada no “astral”.

Chega na balada com as 5 amigas, e já bate um raio-x do lugar: “Que merda, mais mulher do que homem” ou “Opa, to com sorte, só tem homem nesse lugar”. Primeiro, passadinha rápida no banheiro pra baixar a juba que tomou vento na fila da balada e pra discutir o diagnóstico do raio-x com as amigas. Um minuto solene pra falar mal de algum cafo atual. As promessas de uma noite ótima. Aqueles gritinhos de sempre. E pronto. Let’s party!

Na verdade, deveriam ter letreiros enormes nas portas das baladas: WELCOME TO THE JUNGLE. Sim, porque aquilo que a geração da minha avô conheceu como “flerte”, e que era gostoso (pelo menos é o que ela diz, rs) e tal, está mais para uma disputa desenfreada de território, atenção etc. Tem aquela parada do pavão né?! Mas até no reino animal, é o macho que “pavaneia”. A gente faz tudo errado.

Geralmente é assim, você escolhe um alvo. Pega uma bebida e vai dançar perto dele, com pelo menos duas amigas da turma (pra ele pensar que você é super legal, super descolada, cheia das amigas.... hahahaha, fala sério, duas???). Você ri alto, dança até o chão, tropeça em cima dele, fixa o olhar por 45 minutos seguidos... Pouts, só falta virar estrelinha na frente dele, com pompons, pra ver se ele te enxerga.

Girl, muito provavelmente, ele já notou que você está afim dele. E ele sabe que, se não conseguir ficar com aquela menina linda (que ainda nem viu que ele está ali, mas pra qual ele não para de olhar) que está dançando, conversando, se divertindo sem se preocupar com o resto do universo, ele pode facilmente ficar com você.

A questão bonitona é que ser fácil traz uma conseqüência muito dolorosa. Você é usada. E ser usada significa que mais cedo, ou mais tarde, você será descartada. Existe uma diferença enorme entre aquilo que a gente conquista e aquilo que a gente usa. Se você, mulher, tem consciência disso, imagine só os homens que são criaturas biologicamente feitas pra conquistar?

Mas ser difícil também não é um jogo. Você só conseguirá essa proeza quando entender que merece ser conquistada, que é bom (só pra variar) ser desejada ao invés de ficar desejando. Na boa darling, se admire. Minha mãe sempre me dizia que os homens gostam das mulheres que “se acham a tal”. Essas mulheres conseguem dizer pra eles através de um olhar: “Hey baby, prove-me porque eu deveria ficar com você hoje?” Pronto, isso é o necessário pra despertar no bonitão o instinto “conquistador”, rsrsrs.

Tá com auto-estima no pé? Ok, eu vou te ajudar. Aqui em casa (não sei se comentei, tenho 2 irmãs, sim só mulheres) nós usamos a estratégia do pombo, acredito que dá pra começar por aqui. Coloque uma roupa que faça você se sentir realmente bonita (não gostosona). Daí filhinha, ao entrar no lugar: bunda empinada, peito pra frente e cabeça erguida. Exatamente como o pombo. Entenda linda, os outros é que vão olhar pra você, não você para os outros. A postura do pombo, de alguma forma miraculosa, faz qualquer coisa na nossa cabeça que interfere na nossa atitude, pode apostar. Você passa a ficar mais “se achona”, como diz minha sobrinha de 6 anos rs.

Você realmente não precisa estar se sentindo a mulher-maravilha pra começar a agir como tal. Vou te contar um segredo valioso, as pessoas sempre nos vêem da maneira como determinamos que elas nos vejam. Sendo assim, adote uma postura “se achona” (mas cuidado, não se torne metida. É bem diferente), independente da maneira como você está se sentindo. Você acabará descobrindo que ser valorizada era o mínimo que você merecia há muito tempo.

Bom, eu falei, falei, falei.... tudo pra falar o que minha mãe dizia em duas frases. “Mulher tem que ser difícil. Se dê valor”, rsrs. Percebe? Não tem tanto mistério assim. Prepare-se bonitona, seu cara de marido está por aí, maluquinho pra te conquistar. Você não vai entregar o ouro de mão beijada, vai?

Eu não vou, hehehehehe.



www.jblog.com.br/carademarido.php?itemid=19106

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As respostas no Blog não tem custo algum, mas devido a quantidade de perguntas você tem que esperar na fila em torno de 5 a 10 dias

Precisa de uma resposta urgente, marque uma consulta particular no dicasderelacionamento@hotmail.com .


Se algum texto publicado por aqui for de sua autoria, nos envie o link para que possamos dar os créditos. Se não autoriza a publicação de seu texto por aqui nos comunique que retiramos.

A edição desse Blog se reserva ao direito de deletar, sem aviso ou consulta prévia, comentários com conteúdo ofensivo, palavras de baixo calão, spams ou, ainda, que não sejam relacionados ao tema proposto pelo post do blog ou notícia.

Volte sempre: Déia Fargnoli

Siga meu Facebook