sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Dicas de como fazer o melhor SEXO ORAL no seu parceiro.

/ /




Não é comum encontrar uma mulher que se declare fã de sexo oral. Em geral, elas preferem receber do que fazer. Esse índice é de mais de 50% em pesquisas realizadas no Brasil e em outros países. Mas,  são maiores os mitos que envolvem a prática do que obstáculos difíceis de superar.

Os problemas mais comuns são a demonstração de nojo declarado, demonstrar não saber o que fazer e o sentimento de pânico de como lidar com os momentos antes da ejaculação 

Não há o que temer, pois neste momento são as mulheres que estão no controle. "Lembre-se: você decide a profundidade, o ritmo, o conforto".

E a primeira regra não pode ser quebrada: usar camisinha se você não tiver certeza da monogamia do parceiro nem que ele não é portador de doenças sexualmente transmissíveis.

Fase 1: Agonia da espera 
Comece encontrando uma posição confortável, pois pode ser cansativo. Além de garantir seu bem-estar, seu corpo deve ficar de maneira que permita que tronco e ombros se movimentem para cima e para baixo com você. Em seguida, a especialista recomenda começar a beijar boca, pescoço, orelhas e ir fazendo carícias pelo corpo, deixando-o na expectativa de que talvez hoje você possa ir adiante. Desabotoe a calça e faça carinhos com a mão. Com a boca, toque apenas barriga, quadris, coxas, deixando-o cada vez mais ansioso.

Fase 2: Revelando 
Vagarosamente, tire parte do underwear do parceiro e cubra o membro com beijinhos e depois com lambidas. Ainda delicadamente, deslize a ponta da língua por toda a superfície, desde a base até a ponta do pênis por algumas vezes. Quando achar que o aquecimento foi suficiente,  engoli-lo de uma vez fazendo um barulho parecido com o sugar de uma macarronada. 

Movimentos para começar a brincadeira:

- Molhe com os lábios com sua saliva e faça movimentos para cima e para baixo.
- Feche os lábios criando uma espécie de vácuo e faça movimentos para cima e para baixo sem perder o vácuo.
- Com a língua aberta e relaxada, acaricie o membro como se estivesse lambendo um sorvete.
- Acaricie o pênis fazendo carícias rápidas com a ponta da língua.
- Deslize o membro sobre a superfície da língua aberta.
- Mantenha a língua para fora e mova sua cabeça para os lados, acariciando a ponta do membro.
- Se o parceiro gostar, mordidinhas de leve estão liberadas.
Fase 3: Movimentos rítmicos 
Aqui começam os principais medos femininos. Um dos mais comuns é até que profundidade deve-se colocar o pênis da boca. A resposta é clara: até onde sentir-se confortável. É possível ir aumentando a profundidade à medida que sua prática aumentar. Depois disso, o segredo é acariciar sempre o membro com a língua. Não deixe a boca aberta em formato de "O" apenas. Preste atenção se a língua passa pela ponta e por todo o pênis, além de manter os dentes longe. Quem determina o ritmo é você, pois para ser um sucesso é importante que você goste do que está fazendo. Enquanto isso, acaricie também o escroto com as mãos, de maneira gentil.

Fase 4: A Explosão 
O ritmo durante o sexo oral pode ser determinado pelo seu conforto, mas quando sentir que o parceiro está chegando ao clímax será necessário manter o ritmo, pressão e velocidade, sem parar. Aqui chega um dos momentos de maior dúvida das mulheres, o que fazer quando ele estiver prestes a ejacular, caso não queira que isso aconteça na boca, substitua a boca pelas mãos, mas sem perder o ritmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As respostas no Blog não tem custo algum, mas devido a quantidade de perguntas você tem que esperar na fila em torno de 5 a 10 dias

Precisa de uma resposta urgente, marque uma consulta particular no dicasderelacionamento@hotmail.com .


Se algum texto publicado por aqui for de sua autoria, nos envie o link para que possamos dar os créditos. Se não autoriza a publicação de seu texto por aqui nos comunique que retiramos.

A edição desse Blog se reserva ao direito de deletar, sem aviso ou consulta prévia, comentários com conteúdo ofensivo, palavras de baixo calão, spams ou, ainda, que não sejam relacionados ao tema proposto pelo post do blog ou notícia.

Volte sempre: Déia Fargnoli

Siga meu Facebook